Incubadora de Anadia com certificação para acolher empreendedores estrangeiros

  • Lusa
  • 4 Março 2020

Incubadora “viu aprovada a sua candidatura ao Startup Visa, que permite acolhimento de empreendedores estrangeiros que pretendam desenvolver um projeto de empreendedorismo e/ou inovação em Portugal".

A Incubadora do Curia Tecnoparque (ICT) obteve a certificação para acolher empreendedores estrangeiros que desenvolvam projetos de investimento, com vista à concessão de visto de residência ou autorização de residência, anunciou esta quarta-feira a Câmara de Anadia.

A incubadora “viu aprovada a sua candidatura ao Programa Startup Visa, que permite o acolhimento de empreendedores estrangeiros que pretendam desenvolver um projeto de empreendedorismo e/ou inovação em Portugal, com vista à concessão de visto de residência ou autorização de residência para imigrantes empreendedores”, revelou a autarquia presidida pela independente Teresa Cardoso.

Com esta certificação, a Incubadora do Curia Tecnoparque passa a constar da base de dados internacional para empreendedores, gerida pelo IAPMEI.

A medida, explica a autarquia, pode “proporcionar sinergias entre os incubados nacionais e estrangeiros, quer da Incubadora do Curia Tecnoparque quer das redes de incubadoras nacionais, bem como apresentar soluções tecnológicas de relevância para o mercado empresarial local“.

Situada na Curia, a incubadora passou há dois anos “para a alçada” da autarquia, tendo sido “assumida como um núcleo de apoio ao empreendedorismo local, destinado a facultar às empresas incubadas uma série de vantagens, de sinergias e de complementaridades”.

A ICT dispõe no Curia TecnoParque de gabinetes de incubação, bem como de áreas de ‘coworking’ e de ‘networking’, serviços administrativos de apoio, manutenção geral, serviços de limpeza, sala para reuniões e acesso gratuito à internet, entre outros.

No edifício-sede, os incubados podem recorrer ao GAE – Gabinete de Atendimento às Empresas e ao Empreendedor, e ao Espaço Internet, e utilizar o auditório, um bar com copa, e salas para formação e reuniões.

A Câmara Municipal de Anadia prevê ainda “poder disponibilizar serviços de apoio nas áreas da comunicação, jurídica e de contabilidade, sem aumento de encargos para as empresas incubadas“, que podem, ao abrigo do programa “Invest em Anadia”, candidatar-se a bolsas de incubação, que consistem em apoios monetários mensais destinados à comparticipação dos custos da incubação física.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Incubadora de Anadia com certificação para acolher empreendedores estrangeiros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião