Maior empregador de Torres Vedras despede até meia centena de trabalhadores

  • Lusa
  • 5 Março 2020

Fábrica Eugster Frismag, localizada em Torres Vedras, vai despedir entre 40 a 50 trabalhadores até ao final deste mês por redução de encomendas e de faturação

A fábrica Eugster Frismag, de Torres Vedras, fabricante de pequenos eletrodomésticos, vai despedir entre 40 a 50 trabalhadores até ao final deste mês por redução de encomendas e de faturação, disse esta quinta-feira o diretor-geral.

João Cachatra afirmou à Lusa que, até ao final do mês, serão despedidos entre 40 a 50 trabalhadores, recrutados pela fábrica através de uma empresa de trabalho temporário, com a qual tem contrato. “Um cliente que, em 2007, transferiu toda a sua produção para a Frismag e que tinha um peso de 14% na nossa faturação, decidiu retomar a produção ao deslocalizar a sua fábrica da Suíça para a Hungria”, justificou.

A rescisão do contrato com a multinacional já vinha a ser preparada desde há dois anos. O diretor-geral adiantou que “são normais as flutuações deste mercado dos pequenos eletrodomésticos de grande consumo” e que, entre 2017 e 2018, a fábrica despediu 70 dos 1.100 trabalhadores que tinha. Com a perspetiva de crescimento de outros clientes, a fábrica espera minimizar em 5% as perdas de faturação já este ano e repor a faturação de 2019 nos próximos dois anos.

A empresa está a concluir um investimento de dez milhões de euros em obras de melhoria das condições de operação e de ampliação da fábrica, o que vai permitir, numa segunda fase, ampliar em 20% a área de produção.

A fábrica Eugster Frismag de Torres Vedras, no distrito de Lisboa, possui 1.060 trabalhadores e faturou 118 milhões de euros em 2019 com o fabrico de pequenos domésticos, em grande parte máquinas de café. Além de Torres Vedras, a multinacional tem três fábricas na Suíça e outra na China.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Maior empregador de Torres Vedras despede até meia centena de trabalhadores

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião