Petróleo recupera da forte queda. Ganha 7%

Preços do petróleo estão a recuperar da maior queda desde a Guerra do Golfo. Brent está a negociar perto dos 37 dólares.

O petróleo está a recuperar nos mercados internacionais. Depois da maior queda desde a Guerra do Golfo, os preços da matéria-prima registam ganhos em torno dos 7%, com o Brent a cotar perto dos 37 dólares.

As cotações da matéria-prima chegaram a afundar mais de 30%, para os 30 dólares, depois de a Arábia Saudita ter anunciado uma “guerra de preços” perante a intransigência da Rússia quanto a um corte da produção de petróleo para responder à queda da procura por causa do coronavírus.

O corte de preços, juntamente com o anúncio de que o maior produtor de petróleo do mundo iria inundar o mercado com barris da matéria-prima, afundou as cotações, levando a quedas acentuadas dos títulos do setor na primeira sessão desta semana. Estas quedas levaram as bolsas mundiais a perdas expressivas, com o Stoxx 600 a entrar mesmo em bear market.

Depois da queda, os preços aliviam. Assiste-se a uma recuperação das cotações, embora para valores muito aquém dos registados na semana passada. Em Londres, o Brent segue a ganhar 6,98% para cotar nos 37,76 dólares, enquanto em Nova Iorque o West Texas Intermediate está a ganhar 7,23% para os 33,38 dólares.

Brent recupera. Está perto dos 37 dólares

Apesar desta recuperação, a perspetiva é de que as cotações do petróleo continuem sob pressão nos próximos tempos, tendo em conta o aumento da oferta num contexto de abrandamento da economia mundial que deverá, segundo a Agência Internacional de Energia, levar à quebra na procura mundial. Será a primeira contração desde 2009.

Vários bancos de investimento têm vindo a rever em baixa as suas estimativas para as cotações da matéria-prima. O Goldman Sachs é o mais pessimista para a evolução dos preços, apontando para a possibilidade de o barril de petróleo poder chegar aos 20 dólares.

(Notícia atualizada às 18h13 com novas cotações)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Petróleo recupera da forte queda. Ganha 7%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião