Merkel cita estimativas indicando que até 70% dos alemães poderão ser infetados por Covid-19

  • Lusa
  • 11 Março 2020

A chanceler alemã alerta que "a população ainda não tem imunidade" para o novo coronavírus, referindo que 60 a 70% dos alemães poderão ser infetados.

A chanceler alemã declarou que, segundo as estimativas de especialistas, até 70% da população alemã pode ser infetada pelo novo coronavírus, insistindo na necessidade de medidas para retardar a sua propagação e para revitalizar a economia do país.

“É preciso entender que, se o vírus existe, a população ainda não tem imunidade a esse vírus e não há vacinas e nem terapia até agora, uma alta percentagem – dizem os especialistas entre 60 a 70% – da população será infetada”, disse Angela Merkel numa conferência de imprensa em Berlim.

As autoridades alemãs confirmaram três mortes e 1.622 infeções pelo novo coronavírus (Covid-19).

O Governo recomendou o cancelamento de todos os eventos com mais de 1.000 pessoas, entre outras medidas.

A chefe do Governo alemão disse que a prioridade é retardar a propagação da doença.“Então, todas as medidas que estamos a tomar são da maior importância porque estão a dar-nos tempo. Importa o que estamos a fazer, não é em vão”, declarou.

Angela Merkel mostrou também esta quarta-feira a sua disposição de flexibilizar o respeito ao princípio do “défice público zero”, a fim de enfrentar a “situação extraordinária” da epidemia do novo coronavírus, para não saturar o sistema de saúde e manter na medida do possível a atividade económica.

É uma situação extraordinária, faremos o que for necessário (…) faremos para poder sair dessa situação e, posteriormente, veremos o que isso significou para o nosso orçamento”, assegurou o chanceler em uma conferência de imprensa.

“Uma economia como a da Alemanha, que é altamente dependente das exportações, é obviamente ainda mais afetada pelos desafios globais do que uma economia centrada nela mesma”, disse a chanceler.

O Governo alemão deve, portanto, apresentar na sexta-feira as medidas para revitalizar a economia, por exemplo, em hotéis e restaurantes, ou preparar especificamente empréstimos públicos a empresas que enfrentam dificuldades de fluxo de caixa.

Merkel também confirmou que a União Europeia defende uma abordagem “flexível” ao Pacto de Estabilidade Europeu, que em princípio limita o défice público dos vários países membros a 3% ao ano.

A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.200 mortos (sobretudo na China). Cerca de 117 mil pessoas foram infetadas em mais de uma centena de países, e mais de 63 mil já recuperaram.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Merkel cita estimativas indicando que até 70% dos alemães poderão ser infetados por Covid-19

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião