BE e PSD apoiam medidas do Governo para conter Covid-19

  • ECO
  • 12 Março 2020

Governo estará a estudar fecho das escolas e outras medidas de contenção do surto. Conselho de Ministros reúne às 20h.

Os dois partidos que já se reuniram com o Governo apoiam as medidas que estão a ser estudadas para conter o vírus Covid-19. Catarina Martins, coordenadora do Bloco de Esquerda (BE), mostrou-se solidária com o Executivo, mas pediu explicações a António Costa.

“O BE está solidário com todas as medidas que sejam adotadas no âmbito das escolas ou outras para conter esta pandemia e proteger a população. O que transmitimos ao Governo é que todas as medidas devem ser bem preparadas e explicadas“, disse Catarina Martins, em declarações transmitidas pelas televisões após a reunião.

A coordenadora do BE sugeriu ao Governo um reforço do Sistema Nacional de Saúde (SNS), nomeadamente através de contratações e aquisições de equipamentos e que, caso seja necessário, sejam pedidos equipamentos ao privado. “O SNS está já a ter muita pressão e previsível que tenha ainda mais”, alertou.

Além desta “preocupação”, Catarina Martins levou outras duas à reunião com o Governo: medidas de manutenção do emprego e dos rendimentos das famílias, bem como a proteção às populações mais vulneráveis. “Só seremos capazes de proteger o nosso país de uma situação mais grave se todos compreendermos a importância da prevenção, do cuidados de saúde, de acompanharmos os conselhos da Direção Geral de Saúde”, sublinhou.

Esta foi a segunda reunião do Governo com os partidos, após um encontro com o PSD. O presidente do partido, Rui Rio, disse também que vai apoiar a implementação de medidas “mais restritivas”, “em nome do interesse nacional”, “mesmo que não sejam simpáticas”. O PSD apoiará “todas as medidas que entenda, quer do ponto de vista politico e técnico, mesmo que não sejam simpáticas, é nosso dever, em nome do interesse nacional, apoiar essas medidas”, disse Rui Rio, em declarações aos jornalistas transmitidas pelas televisões.

“O encerramento de escolas não é simpático, e o Governo pode precisar de apoio em medidas restritivas deste género, pelo que esse apoio terá. Porque ser prudente, neste caso, é tomar medidas”, sublinhou o presidente do PSD dando assim respaldo para que António Costa vá além da opinião “técnica” do Conselho Nacional de Saúde Pública (CNSP) que aponta que as escolas só devem encerrar por ordem das autoridades de saúde.

Por sua vez, do lado do PCP, Jerónimo de Sousa adiantou aos jornalistas que mostrou ao Governo “uma grande disponibilidade para assumir responsabilidade, conjuntamente com preocupação, mas sem alarmismo”.

“Colocámos uma série de questões e, simultaneamente, preocupações económicas, sociais, designadamente em relação à necessidade de defesa dos direitos e salários dos trabalhadores, a preocupação em relação a PME que precisarão, naturalmente, de apoio — e esse apoio, na nossa opinião, deve ser facultado — de potenciação do SNS, com esforço de trabalhadores e especialistas”, continuou o líder comunista.

O primeiro-ministro António Costa vai apresentar aos restantes partidos as medidas que pretende que sejam implementadas com vista a travar a propagação do coronavírus, voltando a reunir às 20h00 para fechar a resposta à pandemia.

CDS quer salários a 100% para pais que tenham de faltar para acompanhar filhos

Também o CDS-PP esteve reunido, esta quinta-feira, como Executivo de António Costa, ao qual apresentou uma série de propostas: o cancelamento de voos com origem ou destino para zona de risco, o encerramento de espaços de lazer (como museus e bibliotecas) e o encerramento imediato de todos os estabelecimentos de ensino.

Sobre esse último ponto, o líder centrista Francisco Rodrigues dos Santos defendeu que se deverá aplicar o regime de baixa para apoio familiar, no caso dos trabalhadores que tenham de deixar de prestar serviços para acompanhar os filhos cujas escolas tenham sido fechadas. O político apelou, de resto, a que seja paga a remuneração a 100% a estes pais, ainda que a lei atual não lhes garanta qualquer fatia desse salário, nas situações em questão.

Rodrigues dos Santos pediu, além disso, o reforço dos recursos humanos (enfermeiros e médicos) e a aquisição de ventiladores para os serviços de saúde.

(Notícia atualizada às 19h40 com declarações do PCP e CDS-PP)

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

BE e PSD apoiam medidas do Governo para conter Covid-19

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião