BCE vai comprar toda a dívida emitida pelos países do euro por causa do vírus

Depois de anunciar um programa de compra de dívida de 750 mil milhões de euros, o BCE veio revelar que este novo pacote não terá limites à compra de títulos emitidos por um só país.

O Banco Central Europeu mudou as “regras do jogo” para responder à crise provocada pelo vírus. Ao contrário de anteriores programas de compra de ativos, nomeadamente dívida pública, no PEPP, criado especificamente para a pandemia, a autoridade monetária da Zona Euro vai poder comprar toda a dívida emitida por cada país com este fim, mesmo que isso o leve a ficar com mais de um terço da dívida desse Estado.

Depois de falhar o alvo na reunião de política monetária habitual, Lagarde voltou atrás. Apresentou, menos de uma semana depois, uma “bazuca” de 750 ml milhões de euros destinada a combater os efeitos económicos provocados pela pandemia. O disparo foi bem recebido, mas o entusiasmo contido.

No anterior programa de compra de dívida, o BCE estava limitado a adquirir 33% do valor total da dívida de cada país, o que limitava o alcance desta nova “bazuca”. Limitava, mas já não o faz. É que à última hora, Lagarde veio revelar que, agora, não há limites.

Ou seja, o BCE está disponível para comprar todos os títulos que os países venham a emitir de forma a obterem os fundos necessários para ajudar a economia numa altura em que vários países do euro estão parados, com milhões de cidadãos em isolamento profilático como forma de travar a propagação do vírus.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

BCE vai comprar toda a dívida emitida pelos países do euro por causa do vírus

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião