Novabase recua nos dividendos. Cancela pagamento de 27 milhões aos acionistas por causa do Covid-19

A Novabase tinha proposto pagar 26,7 milhões de euros aos acionistas sob a forma de dividendos. Mas cancelou pagamento devido à incerteza provocada pelo coronavírus.

A Novabase tinha proposto pagar 26,7 milhões de euros aos acionistas sob a forma de dividendos. Mas cancelou pagamento devido à incerteza provocada pelo novo coronavírus.

“Devido ao atual contexto de grande incerteza, o conselho de administração deliberou, no dia de hoje, reverter a sua intenção de propor à assembleia geral anual de 2020 a distribuição de aproximadamente 26,7 milhões de euros aos acionistas mediante redução do capital social da Novabase no mesmo montante, conforme oportunamente divulgado ao mercado”, informou a empresa tecnológica em comunicado enviado ao mercado.

Acrescentou que a decisão visagarantir a resiliência financeira da empresa e a sua competitividade durante e depois da pandemia Covid-19″.

Segundo tinha anunciado a 20 de fevereiro, a Novabase ia pagar um dividendo de 85 cêntimos por ação.

A empresa registou um lucro de 20,4 milhões de euros em 2010. Também decidiu reduzir o capital social em 26,7 milhões de euros e era com este dinheiro que a empresa pretendia remunerar os acionistas.

A Novabase adianta ainda que o “compromisso assumido com os acionistas, no dia 25 de julho de 2019, aquando da divulgação do Update Estratégico Novabase 2019+, de pagamento de 1,5 euros/ação no período 2019-2023, mantém-se, mas fica assim adiado para momento mais oportuno”.

Face ao impacto económico do surto do Covid-19, as autoridades têm recomendado o congelamento dos dividendos para assegurar a solidez financeira das empresas e bancos. Na semana passada, o BCP também anunciou o cancelamento da remuneração aos acionistas.

(Notícia atualizada às 17h08)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Novabase recua nos dividendos. Cancela pagamento de 27 milhões aos acionistas por causa do Covid-19

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião