Mais de 3.600 empresas já pediram acesso ao lay-off simplificado

  • ECO
  • 31 Março 2020

No espaço de apenas 24 horas, mais do duplicou o número de pedidos de acesso ao regime de lay-off simplificado. Há 3.600 pedidos, revelou Ana Mendes Godinho.

Está a aumentar o número de empresas que pretendem aderir ao regime de lay-off simplificado por causa do novo coronavírus. No espaço de apenas 24 horas, mais do duplicou, revelou a ministra do Trabalho e da Segurança Social, Ana Mendes Godinho.

Em declarações transmitidas pela RTP3, citadas pelo Diário de Notícias, a ministra indicou que deram entrada um total de 3.600 pedidos de acesso a este regime. Esta segunda-feira, o número era bem menor: 1.400 empresas.

Mendes Godinho não revelou, contudo, qual o número total de funcionários que estas 3.600 empresas vão colocar neste regime em que parte da remuneração dos trabalhadores é assegurada pela Segurança Social.

Criado para aliviar as empresas, numa altura em que muitas delas estão de portas fechadas em resultado do estado de emergência decretado para travar a pandemia, este regime implica que o trabalhador receba dois terços do salário, sendo que 30% é assegurado pela entidade patronal e 70% pela Segurança Social.

O regime implicará elevados custos para a Segurança Social. António Costa, o primeiro-ministro, já tinha avançado que o recurso ao lay-off simplificado iria passar uma fatura de “mil milhões de euros por mês”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Mais de 3.600 empresas já pediram acesso ao lay-off simplificado

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião