Student Keep quer dar acesso à internet a todos os alunos em Portugal

E se pudesse emprestar ou dar o computador antigo que já não usa, a um aluno sem acesso à internet? A plataforma Student Keep identifica quem mais precisa e garante que o material chega ao destino.

A pandemia Covid-19 obrigou a escolas a encerrar portas e os professores a adotar um sistema de ensino à distância, e tudo indica que a situação se prolongue até ao terceiro período escolar. Mas o acesso é desigual e nem todos os alunos têm computador ou acesso à internet, principalmente em regiões mais remotas do país. Assim nasceu a plataforma Student Keep, para pessoas que queiram disponibilizar o seu equipamento eletrónico para ajudar alunos em casa.

Para se tornar um keeper, deve preencher um formulário no site oficial. Os “padrinhos” podem ser pessoas individuais ou coletivas: basta que tenham algum material informático como computador, tablet ou hotspot de internet móvel, disponível para um empréstimo ou doação.

A Student Keep permite assim saber o número de alunos que não têm condições necessárias no seu domicílio. Para assegurar que o material chega a cada aluno, a plataforma reúne as informações sobre os alunos que precisam e os padrinhos que podem ajudar. Garante também a entrega ou empréstimo do material angariado, quer diretamente, quer por intermédio de entidades públicas locais que assegurem a mediação.

O Student Keep foi um dos projetos que surgiu do movimento #tech4COVID19, criado por um grupo de startups portuguesas que quer desenvolver soluções tecnológicas para ajudar a população a ultrapassar os constrangimentos causados pela pandemia.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Student Keep quer dar acesso à internet a todos os alunos em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião