Chegou o Prémio Nacional de Educação e Cidadania Fiscal. Law Academy, da Cerejeira Namora, lança projeto

  • ADVOCATUS
  • 2 Abril 2020

A Associação Sindical dos Profissionais da Inspeção Tributária e Aduaneira e a Law Academy lançaram o Prémio Nacional de Educação e Cidadania Fiscal. Cada vencedor recebe 1.000 euros.

A Associação Sindical dos Profissionais da Inspeção Tributária e Aduaneira e a associação Law Academy lançaram o Prémio Nacional de Educação e Cidadania Fiscal, de forma a distinguir iniciativas sociais e tributárias. O prémio tem como objetivo sensibilizar os cidadãos para a necessidade de aprofundamento do dever fundamental de cidadania de cumprir a lei fiscal, do dever de combater a evasão e a fraude fiscal e aduaneira.

A Law Academy foi criada pela sociedade de advogados Cerejeira Namora, Marinho Falcão & Associados . Um projeto que assenta na formação e investigação jurídica e yem como objetivo facilitar a inserção dos seus membros no mercado de trabalho.

Este prémio visa “reconhecer, valorizar e divulgar ações que promovam a informação, o conhecimento, a educação e cidadania, assim como a transparência e ética, sempre relacionadas com as temáticas da função social dos tributos, da qualidade do gasto público e do acompanhamento do retorno dos recursos à sociedade”, nota a organização em comunicado.

Direcionado, nesta edição, a estudantes do Ensino Superior, das áreas de letras, ciências-económicas e sociais; e aos meios de comunicação social e seus profissionais, os prémios são compostos por duas categorias: estudantes e jornalistas. Os vencedores, em cada categoria, receberão um prémio monetário de 1.000 euros.

“O Prémio Nacional de Educação e Cidadania Fiscal vem ao encontro de uma sociedade que, cada vez mais informada e exigente, reforça a fiscalização do poder político no uso dos recursos arrecadados via impostos, e certifica que os mesmos se destinam especialmente ao cumprimento das suas necessidades”, acrescenta a organização.

Os trabalhos elegíveis podem serem estudos, ensaios, projetos, artigos ou peças e têm de ser submetidos até dia 30 de junho para o email: info@premiocidadaniafiscal.pt.

O regulamento pode ser consultado aqui.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Chegou o Prémio Nacional de Educação e Cidadania Fiscal. Law Academy, da Cerejeira Namora, lança projeto

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião