Quase 32 mil empresas já pediram acesso ao novo lay-off

"Até ao início deste sábado, houve 31.914 empresas a candidatar-se ao lay-off simplificado", anunciou o Ministério do Trabalho.

O acesso ao lay-off simplificado só está disponível há uma semana, mas já são quase 32 mil as empresas que pediram acesso a este regime. De acordo com o Ministério do Trabalho, estes empregadores têm a seu cargo 552 mil trabalhadores.

O gabinete de Ana Mendes Godinho detalha que a maioria dos pedidos de acesso ao lay-off simplificado “foi apresentado por empresas inseridas nos setores do alojamento, restauração e similares, da reparação de Veículos automóveis e motociclos, e das indústrias transformadoras“. Além disso, a maior fatia dos empregadores que demonstraram interesse neste regime estão localizados em Lisboa (7.398 pedidos), seguindo-se o Porto (6.604 pedidos) e Braga (3.361 pedidos).

A maior parte dos pedidos foram apresentados por microempresas, com 10 ou menos trabalhadores (cerca de 74%), e pequenas empresas com menos de 50 trabalhadores (cerca de 20%)”, acrescenta o Governo.

Em causa está um regime que permite ao empregador suspender o contrato de trabalho ou reduzir a carga horária. O trabalhador, por sua vez, passa a ter direito a, pelo menos, dois terços da sua remuneração, pagos em 70% pela Segurança Social e em 30% pelo patrão. Este sábado, o Expresso avançava que, até ao momento, o Estado já deu “luz verde” aos pedidos de mais de 22 mil empresas, totalizando 425.287 trabalhadores.

Na nota divulgada este sábado, o Ministério do Trabalho avança ainda que os dados preliminares apontam para um “aumento marginal do desemprego”de cerca de 28 mil pessoas, em março, face a fevereiro. “Por outro lado, foram comunicados à DGERT, 59 processos de despedimento coletivo, que abrangem 843 trabalhadores. Em fevereiro foram iniciados 36 processos de despedimento coletivo relativos a 628 trabalhadores”, acrescenta o Executivo.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Quase 32 mil empresas já pediram acesso ao novo lay-off

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião