Mortes por Covid-19 em Espanha voltam a subir. Foram 743 em 24 horas

Os números de mortes em Espanha por Covid-19 voltaram a subir. No total, há 140.510 casos confirmados, sendo que 13.798 pessoas morreram vítimas da doença. Há mais de 40 mil curados.

Depois de quatro dias consecutivos de ligeiro abrandamento, o número de mortes em Espanha vítimas do novo coronavírus voltou a subir. Nas últimas 24 horas foram registados 743 mortes, elevando o balanço para 13.798, avança o El País (acesso livre, conteúdo em espanhol).

O mais recente balanço feito pelo Ministério da Saúde espanhol dá conta de 140.510 pessoas infetadas com coronavírus desde que o surto foi detetado no país. Do número total de casos confirmados, 7.069 pessoas tiveram que ser internadas nas unidades de cuidados intensivos.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, 43.208 pessoas que foram contagiadas tiveram alta e são consideradas como curadas.

De acordo com o jornal espanhol, o aumento do número de mortes poderá ser explicado com o acumular de óbitos que ocorreram durante o fim de semana e ainda não tinham sido contabilizadas como sendo vítimas da Covid-19.

Morreram 604 pessoas em Itália nas últimas 24 horas

Em Itália, o país europeu com mais casos e mortes declaradas por Covid-19 a situação continua a ser preocupante, mas há sinais de melhorias. Nas últimas 24 horas, o número de mortes em Itália devido ao surto de coronavírus aumentou 604 para 17.127 vítimas mortais, de acordo com os dados da Agência de Proteção Civil italiana, citados pelo La Repubblica (acesso livre, conteúdo em italiano).

Itália volta, assim, a registar um ligeiro abrandamento no número de vítimas mortais provocadas pela doença, já que no balanço anterior foram declarados 636 óbitos. De acordo com os dados das autoridades de saúde, Itália regista agora 135.586 casos confirmados desde que o surto foi detetado no país, mais 3.039 casos que o balanço anterior. Nesse sentido, verifica-se uma queda no número de novos casos, sendo que este é o melhor registo desde 13 de março, aponta o jornal.

O balanço das pessoas totalmente recuperadas também é positivo, uma vez que nas últimas 24 horas foram considerados curados 1555 doentes, um valor superior aos 1.022 registados no balanço anterior. No total, há 24.392 pessoas curadas.

Alemanha perto da barreira dos 100 mil infetados

A Alemanha, o terceiro país com mais casos da Europa e o quarto do mundo, regista 99.225 infetados com o novo coronavirus e 1.607 vítimas mortais. Depois de se ter registado um abrandamento, os números de novos casos e mortes voltou a acelerar.

O Instituto Robert Koch (RKI), entidade responsável pela prevenção e controlo de doenças, citado pela Lusa, dá conta que o número de casos diagnosticados subiu 3.834 em relação ao dia anterior (na segunda-feira o aumento era de 3.677), e o de vítimas mortais cresceu 173 (na segunda-feira eram mais 92).

O RKI indica que 48 anos é a idade média dos infetados, 52% apresenta tosse, 42% febre e apenas 2% desenvolve pneumonia. A taxa de letalidade é de 1,6%.

Na conferência de imprensa desta terça-feira, o RKI anunciou uma nova aplicação de telemóvel que permite aos cidadãos fornecer, voluntariamente, os seus dados, através, por exemplo, de um “smart watch”.

Através desta nova ferramenta, disponível a partir desta terça-feira, o utilizador pode partilhar também sintomas. O Instituto Robert Koch avisa, no entanto, que este instrumento não substitui um teste.

Morreram 786 nas últimas 24 horas no Reino Unido

Nos hospitais do Reino Unido, foram registadas 786 mortes nas últimas 24 horas, elevando o total de vítimas mortais para 6.159, segundo os dados do Departamento de Saúde e Assistência Social britânicos. Estes números relevam um aumento, depois de na segunda-feira os números terem abrandado ligeiramente.

Segundo os dados do Ministério da Saúde britânico, há agora 55.242 casos de infeção confirmados com o novo coronavírus no país. Estas estatísticas não incluem mortes fora do hospital, como aquelas registadas em lares de idosos, e algumas podem não ser incluídas no balanço diário porque o registo dos óbitos pode demorar mais tempo, refere o ministério da Saúde.

O primeiro-ministro britânico foi esta segunda-feira transferido para uma unidade de cuidados intensivos de Londres, depois de os sintomas de Covid-19 se terem agravado. O estado de saúde de Boris Johnson é considerado “estável”, sendo que o primeiro-ministro teve que receber oxigénio, mas não precisou de ventilador.

Mais de 10.000 mortes nos EUA desde o início do surto

Os Estados Unidos são de longe o país com mais casos oficialmente registados por Covid-19 e o número de vítimas mortais também não pára de aumentar. O país registou esta segunda-feira mais de 1.500 mortes e cerca de 30.000 infetados em 24 horas, de acordo com a contagem da Universidade Johns Hopkins, citada pela Lusa.

No total, desde o início do surto, morreram nos Estados Unidos 10.783 pessoas e o país contabiliza oficialmente mais de 366.000 casos de infeção.

Esta segunda-feira foi um dia negro para o Estado de Nova Iorque. Foram registados 731 óbitos nas últimas 24 horas neste estado, o valor mais elevado desde que o surto do foi detetado no país, avançou esta terça-feira o governador do Estado de Nova Iorque, Andrew Cuomo, citado pela Reuters.

Numa altura em que Cuomo vê uma estabilização no número de novas hospitalizações, o Estado de Nova Iorque regista 5.489 mortes.

(Notícia atualizada às 17h30 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Mortes por Covid-19 em Espanha voltam a subir. Foram 743 em 24 horas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião