Mortes em Espanha recuam. Sobem em Itália

  • Lusa
  • 13 Abril 2020

Em Espanha, o número diário de mortos voltou a baixar, totalizando 17.489 óbitos. Em contrapartida, em Itália voltou a aumentou, com o balanço global a ultrapassar os 20 mil mortos.

Em Espanha, o número de mortos por Covid-19 voltou a baixar nas últimas 24 horas, com mais 517 óbitos decretados face ao balanço anterior. Já em Itália, o número diário de mortes pelo novo coronavírus voltou a subir, depois de no domingo o país ter registado o valor mais baixo em três semanas.

Número diário de mortes em Espanha cai para 517

Espanha registou, nas últimas 24 horas, 517 mortes devido ao novo coronavírus, uma diminuição depois dos 619 de domingo, havendo até agora um total de 17.489 óbitos, segundo as autoridades sanitárias.

De acordo com o Ministério da Saúde espanhol, há 3.477 novos infetados, um número que volta a baixar e que é o mais baixo das últimas semanas, sendo agora o total de pessoas que contraíram a doença de 169.496 (dados consolidados às 20:00 de domingo, hora de Lisboa).

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, 64.727 pessoas foram consideradas como curadas em Espanha, uma percentagem de 38% em relação aos casos positivos confirmados.

Número de curados na Alemanha supera novos casos diagnosticados

O número de infetados com Covid-19 curados nas últimas 24 horas (4.000) supera o registo de novas infeções na Alemanha (2.537), anunciou o Instituto Robert Koch (RKI), que regista um total de 123.015 casos.

A entidade responsável pela prevenção e controlo de doenças adianta que, dos 123.015 casos, 64.300 são considerados curados, isto é, mais de metade do total das infeções já foram superadas.

O RKI aponta ainda que houve um crescimento de 126 vítimas mortais em relação ao dia anterior, totalizando 2.799.

Jens Spahn, o ministro da Saúde da Alemanha, já voltou a sublinhar o otimismo em relação aos números e à possibilidade de, pouco a pouco, depois da pausa da Páscoa que termina esta terça-feira, as medidas de restrição serem reduzidas.

Apesar disso, segundo uma sondagem divulgada esta segunda-feira pelo instituto YouGov, a maioria dos alemães está contra o abrandamento da contenção imposta para combater a pandemia de Covid-19.

Neste estudo, 44% dos inquiridos mostraram-se favoráveis à extensão das medidas além do dia 19 de abril, 12% acreditam mesmo que deveria existir um reforço. Apenas 32% concordam com um relaxamento das restrições e 8% consideram ser melhor aboli-las.

Número diário de óbitos em Itália volta a subir

Itália atingiu esta segunda-feira as 20.465 mortes associadas ao novo coronavírus, ao ter contabilizado 566 óbitos nas últimas 24 horas, um número superior aos 431 registados no domingo, divulgaram as autoridades italianas.

Os casos de infeção positivos e ativos neste momento no país são 103.616, mais 1.363 novos casos face a domingo, o número mais baixo quando comparado com os dias anteriores e que vem confirmar uma tendência de desaceleração nos novos contágios, de acordo com os dados fornecidos pelo chefe da Proteção Civil italiana, Angelo Borrelli.

Entre os casos ativos, mais de 72.000 pessoas estão isoladas nas respetivas casas com sintomas ligeiros (representam 70% do total), outras 28.023 estão hospitalizadas e 3.260 encontram-se em unidades de cuidados intensivos.

Em termos globais, desde o diagnóstico do primeiro caso de Covid-19 de contaminação interna no país, em fevereiro, Itália contabiliza um total de 159.516 infetados. A Proteção Civil italiana informou ainda que 35.435 pessoas estão dadas como curadas.

França aproxima-se dos 15 mil mortos

França registou mais 335 mortos em meio hospitalar e 239 nos lares nas últimas 24 horas devido à pandemia da covid-19, somando 14.967 mortos desde 1 de março de 2020, segundo os dados oficiais divulgados esta segunda-feira.

Os números foram divulgados através de comunicado e dão conta de um total de mortos de 9.588 em meio hospitalar. Nos lares registaram-se, até agora, desde o início da pandemia, 5.379 óbitos.

Há 32.113 pessoas hospitalizadas em França devido à Covid-19 e 6.821 destes pacientes estão nos cuidados intensivos. França registou até agora 98.076 casos de contágios pelo novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19.

Reino Unido com 11.329 mortos e 88.621 infetados

O número de mortes no Reino Unido devido à pandemia de covid-19 aumentou para 11.329, com mais 717 óbitos nas últimas 24 horas, indicou esta segunda-feira o ministério da saúde britânico.

O número total de casos de contágio é agora de 88.621, mais 4.342 do que no dia anterior, acrescentou.

Os números das mortes referem-se apenas a pacientes diagnosticados com covid-19 que morreram no hospital até às 17h00 horas da véspera e são compilados a partir de dados das direções regionais de Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte.

O número de pessoas infetadas é contabilizado de forma diferente e inclui os diagnósticos feitos até às 9h00 horas desta segunda-feira.

A atualização dos dados foi feita um dia após a saída do primeiro-ministro, Boris Johnson, do hospital St. Thomas, em Londres, onde esteve internado durante uma semana devido a um agravamento dos sintomas, tendo sido necessária a administração de oxigénio.

Esta segunda-feira, o porta-voz de Johnson, James Slack, confirmou que o chefe do executivo vai continuar a convalescença na residência de campo de Chequers Court, a 70 quilómetros de Londres, e que o ministro dos Negócios Estrangeiros, Dominic Raab, continua a substitui-lo na chefia do executivo.

O governo terá de tomar uma decisão até quinta-feira sobre o eventual prolongamento do regime de confinamento do país, o qual vários ministros e assessores médicos e científicos deixaram entender nos últimos dias que deverá acontecer.

Entretanto, esta segunda-feira o ministro das Finanças, Rishi Sunak, anunciou um reforço de 16 mil milhões de libras (16 mil milhões de euros) no financiamento dos serviços públicos para enfrentarem a pandemia covid-19.

O ministério da Defesa, por seu turno, colocou 200 militares junto dos serviços de emergência para assumir funções, desde a condução de ambulâncias a responder a chamadas telefónicas e ajudar pessoal médico.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia do Covid-19, já provocou mais de 114 mil mortos e infetou mais de 1,8 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Dos casos de infeção, quase 400 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

(Notícia atualizada às 19h21 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Mortes em Espanha recuam. Sobem em Itália

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião