Caixa já concedeu 30 mil moratórias do Estado. Empurra 2,4 mil milhões de dívida de famílias e empresas

Paulo Macedo diz que o banco público tem respondido com 10,7 mil milhões de euros para financiar empresas e famílias na resposta à crise do coronavírus.

Chegaram à Caixa Geral de Depósitos (CGD) mais de 30 mil pedidos para a suspensão do pagamento das prestações dos empréstimos no âmbito da moratória pública, com o valor total de crédito a atingir os 2,4 mil milhões de euros.

Paulo Macedo, presidente do banco público, revelou esta quarta-feira no Parlamento que já conta com mais de 20 mil operações de moratórias submetidas por particulares no total de 1,4 mil milhões de euros. E ainda quase 10 mil pedidos de empresas no valor de perto de mil milhões de euros. “Depois temos as moratórias da Caixa”, adiantou o presidente da Caixa, sem dar números sobre as moratórias privadas que incidem essencialmente sobre o crédito ao consumo e segunda habitação.

Segundo Paulo Macedo, com as moratórias, só nesta primeira prestação, ficou na conta dos clientes cerca de 40 milhões de euros. “É dinheiro que não saiu da tesouraria das empresas, sem ficarem em incumprimento”, lembrou o presidente do banco do Estado.

Mariana Mortágua questionou o gestor sobre os valores baixos no número de moratórias, tendo em conta a elevada quota de mercado da CGD. Macedo reconheceu e deixou a explicação:”A Caixa tem uma base de clientes no crédito à habitação que não perderam emprego felizmente, tem uma base maior de pensionistas e de funcionários públicos”.

Paulo Macedo disse ainda que será preciso esperar algum tempo para ter números maiores. “Há dois tempos: este inicial e depois o tempo da crise. Vamos estar cá no tempo da crise também”, referiu, considerando que vai ser necessário um prolongamento das moratórias para lá dos seis meses. “Não é seis meses que a situação da economia se vai resolver”, disse Macedo.

Os deputados ouvem esta quarta-feira os presidentes da CGD e do Novo Banco no âmbito de uma ronda de audições aos principais bancos sobre a resposta à crise do coronavírus. Já ontem tinham ido ao Parlamento os administradores do BPI e os CEO do BCP e Santander.

Mais de 10 mil milhões para financiar a economia

No que toca ao financiamento às empresas, Paulo Macedo disse que a CGD, embora sendo o banco público, “não tem a responsabilidade de emprestar dinheiro a quem não tem capacidade de pagar”. “Basta ver os sete mil milhões de euros de imparidades no passado. Isso deixou bastante evidente de que deve existir uma análise de risco adequada”, lembrou o gestor aos deputados.

Ainda assim, não falta disponibilidade à CGD para financiar a economia, sublinhou Paulo Macedo.

O presidente da CGD disse que só em novo financiamento o banco já concedeu 1,8 mil milhões de euros “nestes meses de crise”. Também tem 4,6 mil milhões em linhas pré-aprovadas, comprometidas e não revogadas e em que os clientes chegam ao balcão e utilizam o dinheiro “quando precisam”. Depois, “nas linhas Covid, temos 4,3 mil milhões de euros aprovados no total de 26 mil operações”, acrescentou Macedo.

Juntando tudo isto, Caixa conta um montante de 10,7 mil milhões de euros, com cerca de 35 mil operações, de resposta à crise.

Paulo Macedo disse que a CGD tem ainda uma capacidade adicional de liquidez de 13 mil milhões de euros porque fez o “seu trabalho de casa”.

Depois de esgotada a primeira linha de apoio, em que a CGD ficou com uma pequena parte, Paulo Macedo anunciou uma linha do mesmo montante, no valor de 430 milhões de euros, para financiar apenas microempresas. “Tem condições diferentes porque não temos ninguém a garantir-nos 80% ou 90%”, disse Macedo.

(Notícia atualizada às 11h00)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Caixa já concedeu 30 mil moratórias do Estado. Empurra 2,4 mil milhões de dívida de famílias e empresas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião