Número de infetados com coronavírus aumenta 1,69%. Há 820 mortos e 1.201 recuperados

O número de casos confirmados de Covid-19 em Portugal subiu para 22.353, enquanto o número de mortes provocadas pelo coronavírus aumentou para 820.

As autoridades de saúde portuguesas encontraram 371 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para 22.353 o número de pessoas infetadas pelo novo coronavírus no país. Trata-se de uma taxa de crescimento diário de 1,69%. Morreram 35 pessoas, elevando o número de vítimas mortais para 820, de acordo com os dados da Direção-Geral de Saúde.

Estão atualmente 1.095 doentes internados (menos 51 que nas 24 horas anteriores), dos quais 204 estão nos cuidados intensivos (menos três). Já o número de doentes recuperados voltou a aumentar. São agora 1.201 recuperados, mais 58 que no dia anterior, número que continua acima dos óbitos. Há ainda 4.048 casos a aguardar resultados laboratoriais, e o número de contactos em vigilância pelas Autoridades de Saúde é de 30.342.

Dos óbitos registados, 327 foram em lares, onde se encontra uma “população muito idosa, concentrada e doente”, adiantou a diretora-geral da Saúde na conferência de imprensa diária. Destes, 180 ocorreram no Norte do país, 106 na região centro, 39 em Lisboa Vale do Tejo, 1 no Alentejo e 1 no Algarve.

Desde que a pandemia chegou a Portugal, o Norte tem sido a região mais afetada. Conta atualmente com um total de 13.382 casos confirmados e 475 vítimas mortais. A região de Lisboa e Vale do Tejo conta com 5.194 casos e 146 mortes e o Centro com 3.084 pessoas infetadas e 179 mortes.

No Algarve, há 318 infetados e 11 vítimas mortais, enquanto o Alentejo tem 181 casos confirmados e uma morte. Nas regiões autónomas, há 109 casos de infeções nos Açores, sendo que morreram já oito pessoas. Na Madeira não há registo de vítimas mortais, mas há 85 doentes confirmados.

Por concelhos, Lisboa é já o mais afetado, contando 1.266 casos. Segue-se Vila Nova de Gaia, onde há 1.161 casos e o Porto, que tem atualmente 1.099 casos.

Portugal ultrapassou barreira dos 300 mil testes realizados

O secretário de Estado da Saúde adiantou que Portugal já superou os 300 mil testes de diagnóstico de Covid-19, estando à frente de vários países quando se olha para este indicador por milhão de habitantes. Cerca de metade foram realizados em laboratórios públicos, 45% em privados e os restantes noutras entidades.

Desde 1 de março já se fizeram no país 302 mil testes, atingindo desta forma a testagem de 27.920 pessoas por milhão de habitantes, anunciou António Sales, na conferência de imprensa diária. Este valor é superior aquele registado em países como Noruega, Suíça e Alemanha, sublinhou.

Quanto ao levantamento gradual das medidas de restrição, Graça Freitas apontou que se conjugam três fatores: a evolução da pandemia, a capacidade de resposta do Serviço Nacional de Saúde e a capacidade das autoridades de monitorizar os dois. “Temos que conciliar a questão sanitária com as questões social e económica”, acrescentou.

“Não são soluções fáceis”, notou Graça Freitas, sinalizando que se está a aprender a partir dos países que vão implementando estas medidas. Voltou, ainda assim, a sublinhar que é necessário “ter capacidade de acompanhar efeito do levantamento das medidas”.

A diretora-geral de Saúde teceu ainda um comentário à utilização de máscaras nas celebrações do 25 de Abril na Assembleia da República, tema que levantou polémica entre os políticos. Graça Freitas reiterou que o Parlamento é um edifício grande e estarão garantidas todas as condições de distanciamento social, sendo apenas necessário cumprir outras medidas de segurança.

A responsável comparou a circunstância com a situação que se verifica nas conferências de imprensa. “Nenhum de nós esta a usar mascara. Dentro desta sala conseguimos, com a lotação, manter o distanciamento social. Estamos a cumprir outras regras, como lavar as mãos, desinfetar superfícies. É o que se vai passar na Assembleia”, reiterou.

(Notícia atualizada às 13h50)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Número de infetados com coronavírus aumenta 1,69%. Há 820 mortos e 1.201 recuperados

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião