Mota-Engil ganha obra de 365 milhões em Moçambique

Construtora portuguesa vai construir uma ponte cais e de uma plataforma de descarga naquele que será um dos maiores projetos de exploração de gás do mundo na próxima década.

A Mota-Engil EGL 3,59% ganhou um contrato no valor de 365 milhões de dólares em Cabo Delgado, Moçambique, numa parceria 50/50 com a Besix para a construção de uma obra ligada a um dos maiores projetos de exploração gás a nível mundial na próxima década.

Segundo a informação enviada ao mercado, o projeto tem como cliente a CCS JV e contemplará a construção de uma ponte cais e de uma plataforma de descarga.

Os trabalhos terão uma duração prevista de 32 meses, com início no primeiro semestre de 2020, tratando-se do primeiro contrato atribuído pela CCS JV no âmbito da exploração da Área 1 do projeto de GNL”, frisa a construtora portuguesa.

“Este novo projeto em Moçambique, que será um dos maiores projetos de GNL a nível mundial na próxima década”, acrescenta.

A empresa liderada por Gonçalo Moura Martins realça que Moçambique é um dos principais eixos da dinâmica comercial do negócio em África, “destacando-se a importância que o projeto de GNL tem e continuará a ter na evolução da atividade da Mota-Engil.

Este é o segundo grande contrato anunciado pela Mota-Engil no espaço de uma semana. Há uma semana anunciou um contrato de 636 milhões de euros no México.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Mota-Engil ganha obra de 365 milhões em Moçambique

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião