Audiências da RTP Memória afundam 50% depois do recorde

Depois de ter alcançado audiências inéditas na semana da estreia da "nova telescola", as audiências da RTP Memória caíram para metade sem a influência do "fator novidade".

Sem a influência do “fator novidade”, as audiências da RTP Memória afundaram na segunda semana de ensino à distância. O canal público que tem servido de plataforma à transmissão da “nova telescola” não sustentou os números históricos registados na semana do arranque da iniciativa, tendo registado uma queda de 50,7% nas audiências.

Dados sobre a evolução das audiências televisivas, cedidos ao ECO pela GfK, permitem avaliar a dimensão das audiências nesse período. Enquanto na semana de 20 de abril, data da estreia da “telescola”, a RTP Memória alcançou 502.000 espetadores, tendo inclusivamente batido a CMTV e até o Programa da Cristina (SIC), as audiências do canal afundaram 50,7% na semana seguinte (de 27 de abril a 3 de maio), para 333.000 espetadores.

Ainda assim, trata-se de um crescimento significativo face às audiências que a RTP Memória registava na mesma semana do ano passado, de 195.000 espetadores (+41,4%), o que mostra que, apesar da correção, os novos conteúdos da RTP Memória continuam a atrair e a reter telespetadores num contexto em que os alunos até ao 9.º ano são forçados a estudarem em casa para evitarem o contágio pelo novo coronavírus.

Comparação em cadeia das audiências da TV portuguesa

Fonte: GfK

Consumo de TV mantém-se em alta

Em simultâneo, as audiências televisivas em Portugal continuam em alta, com o rating geral na primeira semana de maio a manter-se mais de 30% acima do registado na mesma semana de 2019, antes da pandemia. Os dados divulgados pela GfK mostram, porém, uma redução de 1,4% nas audiências dessa semana na análise em cadeia, isto é, quando comparada com a semana anterior.

A informação refere-se ao período de 27 de abril a 3 de maio, ou “semana 18”, na qual 2,68 milhões de pessoas viram televisão, um valor que compara com os quase 1,86 milhões na semana de 29 de abril a 5 de maio de 2019 (período homólogo) e com os 2,7 milhões da “semana 17” deste ano (em cadeia). Em todo este período, a SIC manteve-se o canal mais visto pelos portugueses, seguida da TVI, RTP1 e CMTV.

Comparativamente com o período antes da pandemia, a audiência dos canais FTA (de acesso livre na TDT) subiu 29,8%, enquanto os canais de notícias nacionais viram as audiências dispararem 31,9%. Em sentido inverso, os canais de desporto estão a ser fortemente penalizados num contexto de interrupção dos campeonatos de futebol, registando uma queda de 61,7% nas audiências da “semana 18” face ao período homólogo.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Audiências da RTP Memória afundam 50% depois do recorde

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião