Covid-19: Tecnologia espacial vai ajudar a monitorizar recuperação ecológica da Terra

A ferramenta permitirá o acesso aos principais indicadores ambientais, económicos e sociais para medir o impacto dos planos de confinamento e o evoluir da retoma da atividade económica.

Desenvolvido pela Comissão Europeia em colaboração com a Agência Espacial Europeia, foi divulgado esta sexta-feira o novo instrumento “Rapid Action Coronavirus Earth observation” – RACE (Ação rápida de observação da terra no contexto do coronavírus, em português).

Esta plataforma utiliza os dados de observação da Terra por satélite para medir o impacto do confinamento associado ao coronavírus e monitorizar a recuperação após o fim da pandemia, a nível local, regional e mundial.

“Desde o início da pandemia de coronavírus, as atividades espaciais têm desempenhado um papel fundamental. O programa Copernicus foi plenamente mobilizado a partir do primeiro dia desta crise para ajudar os cidadãos e as autoridades públicas dos Estados-membros durante estes tempos difíceis”, referiu a Comissão Europeia em comunicado.

De acordo com o comissário europeu para o Mercado Interno, Thierry Breton, “a ferramenta de observação RACE é verdadeiramente uma demonstração da resiliência europeia. Mesmo nos tempos mais sombrios, os europeus encontram sempre soluções para as situações mais difíceis. A plataforma, desenvolvida em cooperação com a Agência Espacial Europeia, é uma ferramenta única e notável que não só nos ajudará durante a pandemia do coronavírus, mas também em muitas outras áreas, dada a versatilidade de suas funcionalidades, inclusive para alcançar nossos objetivos ecológicos”.

A ferramenta monitoriza parâmetros-chave ambientais — tais como mudanças na qualidade do ar e da água, atividades económicas e humanas, incluindo indústria, transporte, construção, tráfego e produtividade agrícola. Para isso, a plataforma combina os dados de observação dos satélites Copernicus Sentinels, detidos pela UE, com a ajuda de novas ferramentas digitais, como inteligência artificial e análise de dados.

A Agência Espacial Europeia e a Comissão Europeia escolheram precisamente o Dia Mundial do Ambiente para apresentar a nova plataforma RACE – Rapid Action Coronavirus Earth observation, uma ferramenta importante que permitirá o acesso aos principais indicadores ambientais, económicos e sociais para medir o impacto dos planos de confinamento implementados nos diferentes países da Europa, bem como acompanhar o evoluir da retoma da atividade económica.

Em entrevista ao ECO/Capital Verde, Chiara Manfletti, presidente da Portugal Space, tinha já garantido que há uma longa lista de tecnologias espaciais que podem contribuir para uma maior sustentabilidade na Terra. E deu exemplos: desde o desafio lançado pela Agência Espacial Europeia para a criação de novas soluções para “edifícios verdes” com base em tecnologia espacial; até navios autónomos guiados por GPS e portos marítimos cada vez mais eficientes e sustentáveis.

O Espaço tem ainda respostas para uma gestão mais eficiente da produção de energias renováveis ou para a gestão das florestas e prevenção de incêndios, sem esquecer a luta contra o plástico nos oceanos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Covid-19: Tecnologia espacial vai ajudar a monitorizar recuperação ecológica da Terra

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião