Mutualista compra 50 milhões de euros em nova dívida subordinada do Banco Montepio. Juro é de 9,5%

Banco emitiu dívida subordinada que vence em junho de 2030 e com opção de reembolso antecipado pelo Banco Montepio no final do quinto ano.

O Banco Montepio emitiu nova dívida subordinada para reforçar os rácios de capital. A operação de colocação de 50 milhões de euros em obrigações a dez anos aconteceu esta terça-feira e foi totalmente subscrita pelo principal acionista, o Montepio Geral Associação Mutualista.

A Caixa Económica Montepio Geral “realizou uma emissão de dívida subordinada ao abrigo do Programa de Euro Medium Term Note (EMTN) no montante de 50.000.000 de euros, com vencimento em junho de 2030 e com opção de reembolso antecipado pelo Banco Montepio no final do quinto ano“, anunciou, em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

Explica que tem uma “taxa de juro de 9,5%” e que a operação foi “integralmente subscrita pelo Montepio Geral Associação Mutualista, tendo por objetivo o reforço dos Fundos Próprios Complementares”.

A emissão acontece depois de a auditora PwC ter imposto à AMMG um corte de cerca de 400 milhões de euros na avaliação que atribui ao Banco Montepio. O pedido levou a um braço-de-ferro entre a administração da associação, liderada por Virgílio Lima, e os auditores da PwC que discordam sobre o valor a atribuir, no balanço da mutualista, ao Banco Montepio.

Segundo os últimos resultados, o banco registou uma subida de 60% dos lucros, para 21,7 milhões de euros. O resultado foi sobretudo impulsionado com a venda de dívida pública portuguesa, que rendeu 42 milhões.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Mutualista compra 50 milhões de euros em nova dívida subordinada do Banco Montepio. Juro é de 9,5%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião