Nestlé doa 15 toneladas de Cerelac e Nestum ao Banco Alimentar Contra a Fome

Nestlé vai doar 15 toneladas de Cerelac e Nestum, que corresponde a 18 mil embalagens, ao Banco Alimentar Contra a Fome.

A Nestlé junta-se à lista de empresas que têm avançado com iniciativas de solidariedade durante a pandemia de Covid-19 e juntamente com as empresas fornecedoras vai doar mais de 15 toneladas de Cerelac e Nestum ao Banco Alimentar Contra a Fome.

“Reconhecendo o papel fundamental desta instituição para assegurar apoio às famílias mais necessitadas, durante a crise pandémica, a Nestlé em conjunto com oito dos seus principais fornecedores em território nacional – Amcor Flexibles, Cersul, Germen, Graphics Leader, Prolacto, RAR, Saica Pack e Transportes João Amaral – uniram esforços para doar à Rede de Emergência Alimentar mais de 15 toneladas de Cerelac e Nestum”, explica a empresa em comunicado.

As 15 toneladas correspondem a 18 mil embalagens de Cerelac e Nestum e foram produzidas exclusivamente na fábrica da Nestlé em Avanca para serem distribuídas pelas mais de duas mil instituições apoiadas pelos Bancos Alimentares.

A companhia de alimentação e bebidas já doou nove toneladas de alimentos e bebidas a 70 hospitais e lançou recentemente uma iniciativa intitulada de “#AlwaysOpenforYou” que tem como objetivo apoiar hotéis, restaurantes e cafés com 475 milhões.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Nestlé doa 15 toneladas de Cerelac e Nestum ao Banco Alimentar Contra a Fome

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião