Associados da mutualista Montepio aprovam contas por larga maioria

Participaram na assembleia geral mais de 160 associados de um universo de mais de 600 mil que a AMMG tem, sendo que 89,09% deles votaram a favor das contas de 2019.

Os associados da Associação Mutualista Montepio Geral (AMMG) aprovaram por larga maioria as contas individuais do ano passado, que fecharam com um prejuízo histórico de 409 milhões de euros, na assembleia geral realizada esta terça-feira à noite.

Participaram mais de 160 associados de um universo de mais de 600 mil que a AMMG tem, sendo que 89,09% deles votaram a favor das contas de 2019.

Os prejuízos de mais de 400 milhões devem-se sobretudo à desvalorização do Banco Montepio (-377,5 milhões) e da Montepio Seguros (-14,8 milhões) no balanço da mutualista e que foi exigida pela auditora PwC, o que forçou a AMMG a reforçar as imparidades com as duas participadas em 392 milhões de euros. Sem o impacto destas desvalorizações, teria registado lucros recorrentes de 9,3 milhões.

As contas da AMMG ficaram marcadas, aliás, pelo braço-de-ferro com a PwC, não só em relação à avaliação contabilística das participadas, mas também por causa dos mais de 800 milhões de euros de ativos por impostos diferidos (DTA) que mantêm a instituição com uma situação patrimonial positiva.

O auditor fez uma reserva às contas porque pretendia uma redução dos DTA registados no balanço dado que se “encontram sobreavaliados por um montante materialmente relevante, a magnitude do qual não estamos em condições de quantificar, dada a incerteza inerente às projeções dos resultados tributáveis”.

Além das contas, a maioria dos associados também aprovou os outros pontos da ordem de trabalhos, incluindo a deliberação sobre a proposta de modificações do Regulamento de Benefícios apresentada pelo conselho de administração, acompanhada de parecer favorável do conselho geral e a eleição de uma comissão de cinco membros destinada a dar parecer e preparar a versão final da proposta de modificações do Regulamento de Benefícios a apresentar à assembleia geral.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Associados da mutualista Montepio aprovam contas por larga maioria

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião