Euromoney elege Santander como “melhor banco em Portugal”. Lloyds é o mais digital da Europa

Prémios da Euromoney distinguiram o Santander como o “Melhor Banco em Portugal 2020” e “Melhor Banco de Investimento" em Portugal. Já o Lloyds foi considerado o "melhor banco digital da Europa".

O Santander recebeu dois prémios pela atividade desempenhada em Portugal. O banco liderado por Pedro Castro e Almeida foi considerado simultaneamente o “Melhor Banco em Portugal 2020” e o “Melhor Banco de Investimento”, pela revista Euromoney, repetindo o registo alcançado no ano passado. A publicação considerou ainda o Lloyds como o “melhor banco digital da Europa”.

Relativamente ao Santander, a revista realçou que este “aumentou o volume de empréstimos às empresas e fez progressos na captação de clientes“. Adiantou, ainda, que “a aposta nos canais digitais e novos métodos de trabalho permitiram reduzir drasticamente o tempo necessário até à formalização de um crédito à habitação”, considerando que “tal agilidade foi especialmente importante num momento de pandemia provocada pelo Covid-19”.

Esta foi assim a 18 vez que o prémio “Melhor Banco em Portugal” foi atribuído ao Santander, com a Euromoney a destacar ainda “o negócio de consultoria empresarial e de mercado de capitais” na atribuição do galardão de melhor banco de investimento.

Naquela que foi a 51.ª atribuição de prémios, a Euromoney distinguiu também o Lloyds, ainda liderado por Horta Osório, como sendo o melhor banco digital da Europa.

“Este prémio é um testemunho dos progressos significativos que fizemos para transformar o nosso negócio rumo ao sucesso no mundo digital“, disse António Horta Osório relativamente ao prémio atribuído ao Lloyds, referindo a separação da divisão digital do banco realizada há sete anos.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Euromoney elege Santander como “melhor banco em Portugal”. Lloyds é o mais digital da Europa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião