App da Glovo já funciona em mais 50 localidades portuguesas

A Glovo está a expandir o serviço em Portugal e Espanha para responder ao aumento da procura por refeições e entregas ao domicílio. Chega agora a 50 novas cidades, mas nem todas terão estafetas.

A pandemia aumentou a procura por refeições ao domicílio e acelerou o negócio das plataformas que prestam este serviço. É o caso da Glovo. Nos últimos dois meses, a empresa expandiu a oferta a mais 50 localidades, muitas delas no interior do país, informou a startup espanhola em comunicado.

“A app está agora disponível em cidades como Albufeira, Barcelos, Beja e Quarteira, chegando já a 41 novas localidades com o serviço de marketplace, possibilitando aos utilizadores efetuar pedidos através da Glovo aos restaurantes que já disponham de estafetas e serviço de entrega”, refere.

Entre as localidades nas quais também já está disponível este serviço de marketplace incluem-se Abrantes, Alcobaça, Elvas, Ericeira, Espinho, Estremoz, Fátima, Mafra, Penafiel, Portalegre, Pombal, Santa Maria da Feira, São João da Madeira, Sesimbra, Tomar, Vila Real de Santo António, entre outras”.

Além disso, a empresa soma ainda 18 novas cidades com o serviço completo, através de estafetas próprios. “É o caso de Aveiro, Barreiro, Viseu, Leiria, Marinha Grande, Setúbal, Évora, Póvoa de Varzim, Figueira da Foz, Castelo Branco, Santarém, Montijo, Vila Nova de Famalicão, Alverca do Ribatejo, Portimão, Olhão, Albufeira e Quarteira”, acrescenta a mesma nota.

“Os resultados alcançados são fruto de um trabalho intenso e de um foco muito grande em chegar a cada vez mais portugueses. Este crescimento deixa-nos tremendamente satisfeitos e que permite-nos consolidar a nossa operação em Portugal”, considera Ricardo Batista, diretor-geral da Glovo em Portugal.

Os planos de expansão da Glovo não se cifram apenas a Portugal, mas, pelo menos, a toda a Península Ibérica. A agência Efe noticia esta quarta-feira que, no total, a Glovo chega também a 156 novas cidades em Espanha.

Também esta quarta-feira foi anunciada uma parceria entre a Glovo e a UnionPay que “permite aos titulares de cartões UnionPay” pagarem por encomendas na aplicação da Glovo, informou a empresa de serviços de pagamentos em comunicado. “Para incentivar o uso do serviço enquanto se mantêm algumas medidas de confinamento, as taxas de entrega serão gratuitas até 15 de agosto em Portugal, Espanha e França”, acrescenta a nota.

(Notícia atualizada às 15h36 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

App da Glovo já funciona em mais 50 localidades portuguesas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião