PS aguarda auditoria ao NB tranquilamente e vê Rui Rio nervoso

  • Lusa
  • 31 Julho 2020

"Relatório da auditoria do Novo Banco está prestes a chegar ao Governo e à Assembleia da República. Importante nesta altura é aguardar, com tranquilidade", diz João Paulo Correia.

O vice-presidente da bancada parlamentar do PS João Paulo Correia afirmou hoje que os socialistas aguardam tranquilamente a auditoria ao Novo Banco para tomarem posição e considerou que o presidente do PSD, Rui Rio, tem andado nervoso.

“Temos visto que, nos últimos dias, o dr. Rui Rio tem andado particularmente nervoso, tendo até admitido que há matéria criminal relacionada com a venda estes ativos por parte da administração do Novo Banco”, disse, em declarações à Lusa.

Para o deputado socialista, Rio “deve ser consequente com as suas palavras, aquilo que sabe, as informações que tem que o levam a esse tipo de declarações. Deve fazê-las chegar ao Ministério Público (MP) para que o MP possa fazer o seu trabalho”.

“O relatório da auditoria do Novo Banco está prestes a chegar ao Governo e à Assembleia da República. Importante nesta altura é aguardar, com tranquilidade, aquilo que são as conclusões da auditoria sobre os ativos tóxicos, créditos e imóveis que deviam ter ficado no BES e passaram para o Novo Banco”, continuou João Paulo Correia.

Segundo o “vice” de Ana Catarina Mendes, o resultado final do trabalho da consultora Delloite estará pronto “dentro de dias” e, perante as conclusões sobre as “decisões tomadas e os responsáveis” por elas, “aí os partidos e, neste caso concreto o PS, tomarão a sua posição”.

O Governo, através do Ministério das Finanças, anunciou na noite de quinta-feira que a auditoria ao Novo Banco não vai estar concluída até sexta-feira, considerando que até à sua conclusão não deverão ser realizadas outras operações de venda de carteiras de ativos por parte da instituição bancária.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PS aguarda auditoria ao NB tranquilamente e vê Rui Rio nervoso

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião