Sociedades de advogados vão ter responsável para prevenir “lavagem” de dinheiro

  • ECO
  • 24 Agosto 2020

Advogado será o interlocutor da sociedade na comunicação de operações suspeitas de “lavagem” de dinheiro ao bastonário para serem reportadas ao DCIAP e à Unidade de Informação Financeira da PJ.

A partir de agora, as sociedades de advogados vão ser obrigadas a ter um responsável que terá de zelar pelo cumprimento das obrigações dos seus profissionais no âmbito da prevenção do branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo, revela o Público (acesso pago).

Este responsável será o interlocutor da sociedade na comunicação de operações suspeitas de “lavagem” de dinheiro, que devem ser reportadas ao bastonário que terá de as encaminhar para o DCIAP e para a Unidade de Informação Financeira da Polícia Judiciária.

A existência desse advogado com estas responsabilidades, obrigatória a partir do próximo mês, decorre de um regulamento da Ordem dos Advogados publicado em Diário da República que vem detalhar as obrigações destes profissionais no âmbito do combate ao branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Sociedades de advogados vão ter responsável para prevenir “lavagem” de dinheiro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião