António Costa admite prolongar moratórias no crédito

  • ECO
  • 28 Agosto 2020

"As moratórias, como todas as outras medidas, vão ter de ser dinâmicas e ajustadas à realidade", disse o primeiro ministro em entrevista ao jornal Expresso.

O primeiro-ministro admite prolongar as moratórias dos créditos, concedidas no âmbito do combate à crise provocada pela pandemia do novo coronavírus.

“As moratórias, como todas as outras medidas, vão ter de ser dinâmicas e ajustadas à realidade”, disse António Costa em entrevista ao jornal Expresso (acesso pago).

Questionado sobre se pondera algum tipo de ajuda à banca, António Costa referiu que é uma questão que “neste momento” não se coloca. “O quadro de apoio às atividades económicas está definido no geral e não está prevista nenhuma medida para a banca”, disse.

O regime da moratória pública, implementado no final de março, permite a suspensão dos pagamentos dos empréstimos bancários por parte das famílias e empresas até 31 de março do próximo ano. Além das moratórias, o Governo avançou com outras medidas de apoio à economia, como os esquemas de lay-off e as linhas de crédito Covid-19.

(Notícia atualizada às 18h01 para corrigir declarações que foram atribuídas ao primeiro-ministro)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

António Costa admite prolongar moratórias no crédito

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião