Eduardo Mendes lidera pessoas no grupo Arrow Global para o sul da Europa

  • Pessoas
  • 9 Setembro 2020

Até agora HR Business Partner, o português passa a liderar os recursos humanos do grupo Arrow Global para o sul da Europa.

Eduardo Mendes é o novo diretor de recursos humanos do grupo Arrow Global para o sul da Europa, anunciou a empresa de gestão de carteiras de crédito em comunicado.

Até agora HR Business Partner da Whitestar Asset Solutions, o português é, a partir de 1 de setembro, diretor de recursos humanos do grupo, onde se incluem a Whitestar e a Norfin, em Portugal, e as empresas na Albânia e em Itália, para o sul europeu. “A mudança surge na sequência da promoção de Manuel Guerreiro, com efeitos na mesma data, a diretor de people experience da Arrow Global, uma posição global”, detalha a empresa.

“O facto do Manuel Guerreiro ter assumido, há alguns meses, a direção de recursos humanos do sul da Europa e agora chegar a uma posição global é revelador da qualidade dos nossos recursos humanos e também da forma pioneira e do know-how que existem em Portugal. Relativamente ao Eduardo, mostrou, em poucos meses e numa altura de crise pandémica, que é um ativo muito importante e, por isso, é sem surpresa que assume agora a direção de recursos humanos para o sul da Europa”, explica João Bugalho, managing diretor responsável pelas plataformas operacionais da Arrow em Portugal, Itália e Albânia e CEO da Whitestar Asset Solutions.

Com cerca de 2.500 trabalhadores em seis geografias, o grupo Arrow Global conta com cerca de 600 pessoas baseadas em Portugal.

Aos 38 anos, Eduardo Mendes conta com 15 de experiência profissional dedicada à gestão de recursos humanos, tendo passando pela HRBP da Whitestar em Portugal, pelo grupo Pernod Ricard e ainda pelo Barclays Bank.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Eduardo Mendes lidera pessoas no grupo Arrow Global para o sul da Europa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião