Incubadora virtual da Nova SBE quer duplicar startups até 2021

O programa de incubação virtual da Nova SBE Entrepreneurship Hub quer duplicar a capacidade até 2021. Para as startups que se inscreverem até novembro, o primeiro ano de incubação será gratuito.

O programa de incubação virtual da Nova SBE Entrepreneurship Hub arrancou no início do ano e quer duplicar o número de startups até junho de 2021. Está à procura de projetos de todas as indústrias, em particular de negócios com base tecnológica. Para as startups que se inscreverem até ao final de novembro, o primeiro ano de incubação será gratuito.

Atualmente, o programa de incubação já inclui startups na área de fintech, insurtech, data analytics, indústria 4.0, biotecnologia e marketplaces. O objetivo é passar de 25 para 50 startups incubadas durante este ano letivo.

“O programa de incubação virtual do Nova SBE Entrepeneurship Hub tem como objetivo estabelecer uma ligação mais próxima com as startups e ajudá-las a seguir na direção certa. Em troca, podem beneficiar da vasta e robusta rede de alunos, professores, investidores, parceiros corporativos, especialistas e mentores da Nova SBE”, lê-se na página oficial da universidade.

Durante o programa de incubação, os empreendedores podem ter contacto com a rede de alunos e contactos da Nova SBE, ser a base para projetos de mestrado de alunos e ter contacto com investidores.

 

“O modelo de incubação virtual permite que as startups possam ir ao campus quando é necessário, que tenham contactos em pessoa com os alunos, antigos alunos, professores, etc., e têm a liberdade desta componente virtual“, explica ao ECO Euclides Major, diretor do Center for Entrepreneurship da Nova SBE.

A Nova SBE Entrepeneurship Hub tem ainda apostado na formação para envolver a comunidade académica e sensibilizar os alunos para o mundo das startups.

“Lançámos um novo curso na área de vendas aplicado ao mundo das startups. Temos assistido um interesse crescente dos alunos em perceberem melhor o que é isto de trabalhar numa startup, quais são as vantagens, e o que é diferente face ao cânone mais tradicional de uma big corporate“, conta o responsável.

As startups interessadas no programa de incubação podem obter mais informação na página oficial.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Incubadora virtual da Nova SBE quer duplicar startups até 2021

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião