PLMJ assina compromisso internacional para a melhoria do bem-estar e saúde no trabalho

A PLMJ assinou o movimento internacional Mindful Business Charter, sendo a única entidade portuguesa entre os 55 signatários.

A sociedade de advogados PLMJ assinou um movimento internacional de organizações que em conjunto promovem melhores práticas de trabalho em prol da saúde mental e do bem-estar, o Mindful Business Charter.

Com este passo, a PLMJ formaliza “o compromisso em promover a constante melhoria das condições e do ambiente de trabalho”, refere Bruno Ferreira, co-managing partner da firma. Para o advogado “este caminho faz-se reduzindo o stress desnecessário gerado por métodos e hábitos de trabalho que devemos alterar”.

O escritório lançou ainda o desafio para que, internamente, os colaboradores sugiram alterações no dia-a-dia de trabalho que possam significar melhorias no bem-estar de todos.

O Mindful Business Charter foi lançado há cerca de dois anos e conta já com 55 signatários que são “referências mundiais nos respetivos setores”, incluindo grandes instituições financeiras e algumas das maiores firmas jurídicas internacionais, envolvendo assim prestadores de serviços e clientes.

Os signatários deste compromisso têm em comum o facto de terem promovido uma reflexão interna sobre como se pode trabalhar de forma sustentável nos tempos que vivemos e as conclusões são partilhadas entre todos, com vista à sua implementação, ajustada à realidade de cada empresa. “Esta iniciativa tornou-se ainda mais relevante tendo em conta os desafios que vivemos que tanto impacto têm na forma como trabalhamos e nos relacionamos com os outros”, refere a firma em comunicado.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PLMJ assina compromisso internacional para a melhoria do bem-estar e saúde no trabalho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião