Governo aprova Estratégia Portugal 2030 para “convergência” com Europa

O Governo aprovou a Estratégia Portugal 2030, um documento que visa servir de referencial para o planeamento de políticas públicas e desenvolvimento económico em "convergência" com a Europa.

O Governo aprovou em Conselho de Ministros a “Estratégia Portugal 2030”, um documento que pretende servir de “referencial de planeamento das políticas públicas de promoção do desenvolvimento económico e social do país”, em “convergência” com a Europa.

“A estratégia encontra-se estruturada em torno de quatro agendas temáticas centrais para o desenvolvimento da economia, da sociedade e do território de Portugal no horizonte de 2030: um melhor equilíbrio demográfico, maior inclusão, menos desigualdade; digitalização, inovação e qualificações como motores do desenvolvimento; transição climática e sustentabilidade dos recursos; e um país competitivo externamente e coeso internamente“, informou o Governo em comunicado.

Na ótica do Executivo, a estratégia lança também as bases da “visão da próxima década de recuperação e convergência de Portugal com a Europa, entretanto interrompida com a pandemia da doença Covid-19″.

Por isso, o documento assegura “simultaneamente a coesão e a resiliência social e territorial interna, e assume-se como referencial estratégico para as políticas públicas em Portugal e para a mobilização das respetivas fontes de financiamento nacionais e comunitárias, incluindo o Plano de Recuperação e Resiliência”, indica a mesma nota.

Este Conselho de Ministros ordinário debruçou-se ainda sobre outros temas, como o dos princípios orientadores e a estrutura operacional do período de programação de fundos europeus da política de coesão” relativos ao período de 2021 a 2027. Foi ainda aprovada uma alteração da despesa com a aquisição de cinco aeronaves de carga à Embraer.

Acontece a poucos dias de outro Conselho de Ministros, esse já extraordinário, marcado para sábado. Nele, após auscultação dos parceiros sociais, partidos e epidemiologistas, espera-se que sejam aprovadas novas restrições para tentar travar a pandemia em Portugal. Esta quinta-feira está ainda marcado um Conselho Europeu por videoconferência para discutir a crise sanitária na Europa.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Governo aprova Estratégia Portugal 2030 para “convergência” com Europa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião