Nutrium capta 4,25 milhões de euros. Indico lidera ronda

Indico Capital Partners entra no capital da startup de nutrição. O software é usado por mais de 80.000 profissionais de nutrição e cerca de 800.000 pacientes em mais de 40 países.

Parte da equipa da Nutrium.D.R.

A Nutrium fechou uma ronda de financiamento seed no valor de 4,25 milhões de euros e liderada pela portuguesa Indico Capital Partners, anunciou a startup de nutrição clínica em comunicado. Além do maior fundo de capital de risco privado português, participaram na ronda o Fundo para a Inovação Social (FIS) e os atuais investidores, PRIMAVERA BSS, Portugal Ventures e SBS StartupBraga.

A ronda de investimento vai servir para a Nutrium duplicar a equipa em 24 meses, “com especial foco no desenvolvimento da plataforma e expansão internacional”, refere em comunicado. A empresa adianta ainda que quer reforçar presença nos mercados de Espanha, França, Itália, Estados Unidos e Reino Unido, onde já conta com “uma base de clientes sólida”.

“Este é mais um passo significativo para a nossa missão de promover a melhoria de hábitos alimentares a milhões de pessoas em todo o mundo”, assinala André Santos, CEO e cofundador da Nutrium, sublinhando que a entrada da Indico Capital Partners no capital da startup vai ampliar a “experiência, ambição e rede de contactos (…) essenciais para que a Nutrium possa reforçar a sua posição no mercado da nutrição clínica a nível global”.

A nova ronda surge três anos depois da anterior, captada em outubro de 2017, e que serviu para a Nutrium desenvolver produto e estratégia comercial. Atualmente, a startup conta com o software em mais rápido crescimento em todo o mundo, apoiando mais de 80.000 profissionais de nutrição e cerca de 800.000 pacientes em mais de 40 países.

“A Nutrium irá tornar-se uma plataforma integrada que irá aproximar nutricionistas, pacientes, produtos e dados de saúde na promoção de vidas mais saudáveis e felizes. Temos o prazer de apoiar esta visão conjunta com capital e conhecimento”, explica Stephan Morais, managing general partner da Indico.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Nutrium capta 4,25 milhões de euros. Indico lidera ronda

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião