Participadas da Indico Capital Partners levantaram 230 milhões em 2019

Um ano e meio depois da sua criação, maior fundo privado de capital de risco nacional conta com 10 participadas e investiu cerca de metade dos 46 milhões que gere. Participadas angariaram 230 milhões.

Stephan Morais, partner da Indico Capital Partners, em entrevista ao ECO24 – 16JAN19Hugo Amaral/ECO

Até janeiro deste ano, as investidas da Indico Capital Ventures — nas quais o fundo investiu cerca de 22 milhões de euros — levantaram um total de 230 milhões, 10 vezes mais do que o fundo investiu no seu primeiro ano de atividade.

Entre as dez investidas pelo fundo de capital de risco português estão a Barkyn, a Zenklub ou a Infraspeak, entre outras startups nacionais e estrangeiras.

“Até janeiro, o nosso investimento rondava os 22 milhões, cerca de metade do fundo. As nossas empresas, no ano passado, levantaram mais de 230 milhões, mais de 10 vezes o que investimos, o que levou a uma performance excelente do fundo”, detalha Stephan Morais, managing general partner da Indico Capital Partners, ao ECO.

Ainda que a pandemia esteja a desacelerar o investimento, a Indico Capital Partners acaba de anunciar que co-liderou uma ronda Série A na Barkyn, que viu as receitas triplicarem no primeiro trimestre deste ano.

“Há um mês que os nossos parceiros de Silicon Valley notam descidas significativas nas avaliações nos EUA, mas era uma bolha que tinha de acalmar de certa forma. Havendo menos disponibilidade financeira de alguns tipos de investidores, melhora a racionalidade do mercado. Há muitos investidores que não são profissionais e entram no mercado por euforia: nesse sentido, nota-se a saída destes ‘turistas do investimento’. Isso é positivo porque rebalanceia o foco do mercado”, assinala o investidor.

"Havendo menos disponibilidade financeira de alguns tipos de investidores, melhora a racionalidade do mercado.”

Stephan Morais

Managing general partner da Indico Capital Partners

Lançado em janeiro de 2019, o Indico Capital Partners anunciou um fundo de 46 milhões de euros para investir em startups tech, especialmente nos mercados de Portugal e de Espanha. O trabalho de campo está a ser feito há vários meses por Stephan Morais, ex-administrador executivo da Caixa Capital, Cristina Fonseca, cofundadora e acionista da Talkdesk, e Ricardo Torgal, ex-gestor de investimentos da Caixa Capital. É o primeiro fundo privado de capital de risco nacional e independente.

Em abril deste ano, a Indico anunciou ainda uma parceria com a Google: uma aceleradora com base em Lisboa. Por ano, a Indico seleciona entre 6 a 10 startups e investe 100 mil euros em cada uma.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Participadas da Indico Capital Partners levantaram 230 milhões em 2019

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião