Acelerador da UE para o hidrogénio verde vai gerar 100 mil milhões por ano até 2025

O novo centro europeu quer posicionar-se como o motor de aceleração na produção de hidrogénio verde, a uma escala de gigawatts, para desenvolver projetos industriais de grande escala em toda a Europa.

A EIT InnoEnergy, agência de inovação e empreendedorismo na área da energia sustentável na Europa, anunciou esta quarta-feira o lançamento do novo Centro de Aceleração Europeu para o Hidrogénio Verde para apoiar o desenvolvimento de uma economia no valor de 100 mil milhões de euros por ano na área do hidrogénio verde até 2025, com o potencial de criação de meio milhão de postos de trabalho diretos e indiretos.

A iniciativa é apoiada pela Breakthrough Energy, fundada por Bill Gates, em conjunto com um grupo de investidores privados mundiais. O novo centro europeu quer posicionar-se como o motor de aceleração na produção de hidrogénio verde, a uma escala de gigawatts, para desenvolver projetos industriais de grande escala em toda a Europa.

De acordo com a EIT InnoEnergy, Portugal tem vindo a assumir uma posição pioneira no hidrogénio verde. “Esta é uma indústria que pode contribuir até 740 milhões de euros para a economia portuguesa e criar até 18.450 postos de trabalho, segundo um estudo desenvolvido pela Fuel Cells and Hydrogen Joint Undertaking”, refere a agência europeia.

O Centro de Aceleração Europeu para o Hidrogénio Verde irá desenvolver diversas atividades:

  • Promoção e cocriação de projetos industriais em toda a cadeia de valor;
  • Construção de conexões com outras cadeias de valor industrial e da energia;
  • Aceleração do desenvolvimento de tecnologia;
  • Estímulo de crescimento do mercado;
  • Aceitação da sociedade;
  • Preencher a lacuna existente na formação de competências nesta área;

Jacob Ruiter, membro do conselho administrativo da EIT InnoEnergy, disse em comunicado: “A comercialização de hidrogénio verde é absolutamente vital para que a Europa atinja os seus objetivos ambiciosos de se tornar o primeiro continente com emissões neutras até 2050. Simplesmente, não há melhor maneira de descarbonizar a indústria pesada e o transporte pesado, e pode ainda desempenhar um papel significativo no apoio à flexibilidade da rede através do armazenamento.”

No mesmso comunicado, Ruiter acrescentou ainda: “Estamos muito satisfeitos por liderar esta iniciativa com o apoio da Breakthrough Energy e esperamos trabalhar para reduzir o custo do hidrogénio verde, estimular a aceitação do mercado desta tecnologia e construir uma forte cadeia de valor na Europa, o mais rápido possível. A velocidade é essencial.”

Ann Mettler, diretora sénior da Breakthrough Energy, considerou que “o Pacto Ecológico Europeu é a plataforma de lançamento perfeita para o Centro Europeu de Aceleração do Hidrogénio Verde. Com base na dinâmica política, o Centro de Aceleração utilizará o hidrogénio verde como um motor para a profunda descarbonização da indústria europeia. Neste contexto, criará um pipeline de projetos pioneiros de grande escala, lançará uma nova geração de parcerias público-privadas e acelerará a velocidade de entrega de megawatts para gigawatts.”

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Acelerador da UE para o hidrogénio verde vai gerar 100 mil milhões por ano até 2025

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião