CTT sobem mais de 4% com possibilidade de Governo assumir controlo da empresa

Bolsas europeias terminaram a última sessão da semana em alta. Lisboa acompanhou a tendência, com CTT a ganhar mais de 4%, à boleia da notícia de que o Governo está a negociar o controlo da empresa.

As bolsas europeias recuperaram o “fôlego”, depois de terem arrancado a última sessão da semana sem tendência indefinida, numa altura em que parecem persistir as divergências entre os líderes da União Europeia sobre a “bazuca” económica contra a Covid-19. Lisboa acompanha a tendência vivida no Velho Continente, impulsionada pela ações dos CTT a dispararem 4% à boleia da notícia avançada pelo ECO de que o Governo está a negociar com o PCP o controlo público da empresa.

Esta sexta-feira, a praças europeias arrancaram sem tendência, com os investidores a avaliarem a decisão da administração Trump de colocar um ponto final aos vários programas de estímulo nos EUA no âmbito da resposta à pandemia. Além disso, continuam os impasses relativos à aprovação do orçamento comunitário plurianual e o Fundo de Recuperação, tendo, por isso, o presidente do Conselho Europeu mencionado que vão prosseguir as discussões “para encontrar uma solução aceitável para todos”. ” Este pacote financeiro é essencial para a nossa recuperação económica”, apontou Charles Michel.

Ainda assim, no final da sessão, os investidores mostraram-se um pouco mais confiantes. Na Europa, o Stoxx 600 avançou 0,5%, a par com o espanhol Ibex35, já o alemão DAX ganhou 0,3%, o francês CAC-40 0,4%, enquanto o britânico FTSE 100 subiu 0,2%. Lisboa acompanhou o sentimento positivo vivido na Europa, negociando acima da linha de água. O PSI-20 avançou 1,3% para os 4.424,150 pontos.

A “estrela da sessão” desta sexta-feira foram os CTT, cujos títulos tiveram a maior valorização do índice de referência nacional. As ações da empresa de correios ganharam 4,06% para os 2,435 euros, no dia em que o ECO avançou que o Governo está a negociar com o PCP o controlo público do operador dos correios, podendo o Estado vir a tornar-se o maior acionista da empresa liderada por João Bento.

Nota positiva ainda para a Altri, com os títulos a avançarem 3,79% para os 4,112 euros, depois de ter apresentado as contas ao mercado. Desde dia 31 de agosto que os títulos da Altri não valiam tanto. Nos primeiros nove menos do ano, a papeleira registou cerca de 24,3 milhões de euros de lucro, menos 73,2% do que em igual período do ano passado. Ainda no setor da pasta e do papel, a Navigator valorizou 1,60% para os 2,284 euros, enquanto a Semapa avançou 2.65% para os 8,13 euros.

Entre os “pesos-pesados”, a puxar pelo PSI-20 estiveram ainda as cotadas ligadas ao setor energético. A EDP Renováveis somou 1,97% para os 17,60 euros, enquanto a “casa-mãe” ganhou 1,57% para os 4,5190 euros. Ao mesmo tempo, a REN subiu 1,80% para os 2,26 euros, já a Galp Energia valorizou 0,36% para os 8,8520 euros, à boleia das cotações do petróleo nos mercados internacionais. O Brent, de referência europeia, avança 0,32% para 44,34 os dólares, em contrapartida o WTI está a perder 0,17% para os 41,67 euros, em Nova Iorque.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

CTT sobem mais de 4% com possibilidade de Governo assumir controlo da empresa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião