Miguel Oliveira conquista Grande Prémio de Portugal no MotoGP

  • ECO e Lusa
  • 22 Novembro 2020

"O trabalho não está feito e agora há que fechar com chave de ouro", disse o português. O piloto gastou 41.48,163 minutos para cumprir as 25 voltas ao traçado algarvio.

O piloto português Miguel Oliveira (KTM) venceu este domingo o Grande Prémio de Portugal de MotoGP, naquela que foi a 14.ª e última prova do campeonato, disputada no Autódromo Internacional do Algarve.

O piloto luso gastou 41.48,163 minutos para cumprir as 25 voltas ao traçado algarvio, deixando o australiano Jack Miller (Ducati) na segunda posição, a 3,193 segundos, e o italiano Franco Morbidelli (Yamaha) em terceiro, a 3,298 segundos, somando a segunda vitória da temporada.

Conseguir a primeira pole position em Portugal tem um significado especial, mas o trabalho não está feito e agora há que fechar com chave de ouro”, disse Miguel Oliveira, em declarações à SportTV.

Com estes resultados, Miguel Oliveira subiu à 9.ª posição de um campeonato ganho pelo espanhol Joan Mir (Suzuki), que hoje desistiu com problemas mecânicos na sua mota, sagrando-se campeão com apenas uma vitória esta época, enquanto a Ducati venceu o campeonato de construtores.

O Presidente da República já deu os parabéns a Miguel Oliveira, considerando que representou uma alegria para os portugueses em tempos de sacrifício. Numa mensagem transmitida à Lusa, Marcelo Rebelo de Sousa parabenizou o piloto “pela sua extraordinária vitória de hoje, em Portimão, em Portugal”, felicitando também todos os portugueses “por este momento de alegria no meio de tantos meses de sacrifício e de sofrimento”.

O desporto português, desta vez no motociclismo, demonstra ser do melhor do mundo. O Presidente da República agradece ao nosso campeão nesta prova tão simbólica o contributo que deu e dá para o reforço da vontade de triunfar em tantos outros domínios da vida nacional”, acrescentou.

(Notícia atualizada às 15h32 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Miguel Oliveira conquista Grande Prémio de Portugal no MotoGP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião