Uber Eats lança novo serviço de vouchers para empresas em Portugal

Novo serviço vai permitir às empresas criar vouchers para enviar refeições a colaboradores ou parceiros, para organizar eventos ou assinalar datas importantes à distância.

A Uber lançou um novo serviço Uber Eats para empresas em Portugal, o “Eats on Uber for Business”, que permite criar vouchers para enviar refeições e organizar eventos a colaboradores, parceiros ou stakeholders. Esta é uma forma de as empresas comemorarem datas ou celebrarem dias importantes à distância, ao mesmo tempo que apoiam o setor da restauração, ampliando o mercado de entrega para os restaurantes parceiros do Uber Eats.

Para criar um voucher, a empresa deve aceder à sua conta no Uber For Business, selecionar a opção “criar novo voucher” e selecionar “Uber Eats Voucher”. De seguida, deve definir os detalhes do voucher (crédito ou percentagem de desconto), nome, validade, utilizadores, entre outros, e definir método de distribuição do mesmo, através de um link de acesso único, links individuais ou botões digitais. Os utilizadores aceitam o voucher e ficam com um “meio de pagamento adicional” na app.

Estamos certos que neste novo normal entregar produtos de conveniência e refeições e garantir viagens seguras podem fazer diferença no dia-a-dia das organizações“, refere Mariana Ascenção, diretora de comunicação da Uber em Portugal, citada em comunicado.

 

Com a aproximação da época festiva, os vouchers são uma alternativa para as empresas celebrarem, à distância, com as suas equipas e organizarem jantares de Natal. O Uber Eats for Business permite a faturação direta e centralizada, ou seja, através dos pedidos feitos pelo Eats for Business, os funcionários podem cobrar automaticamente os pedidos na conta da empresa e, ainda, gerir os seus pedidos através de um perfil de negócios na aplicação ou site do Uber Eats.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Uber Eats lança novo serviço de vouchers para empresas em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião