Ex-JP Morgan é novo general manager da Uber Eats em Portugal

Diogo Aires Conceição tem 33 anos e, desde outubro deste ano, é responsável pela liderança do negócio da Uber Eats em Portugal. Passou pelo americano JP Morgan e pelo britânico HSBC.

Diogo Conceição, novo responsável da Uber Eats Portugal, em entrevista ao ECO - 25NOV20
Diogo Conceição, novo responsável da Uber Eats Portugal, em entrevista à Pessoas/ECOHugo Amaral/ECO

Diogo Aires Conceição, 33 anos, é o novo general manager da Uber Eats em Portugal. O gestor era, desde abril de 2018, senior operations manager da empresa a nível nacional.

Diogo Aires Conceição nasceu em Macau mas mudou-se para Portugal com apenas três anos. Estudou Gestão na Universidade Nova de Lisboa, fez um programa de intercâmbio no Canadá, numa cidade perto de Toronto e, no segundo ano de mestrado em Finanças, passou por Singapura, tendo-se mudado finalmente para Londres, onde esteve cerca de oito anos a trabalhar em banca de investimento.

Passou pelo HSBC e, durante cinco anos, trabalhou no banco americano JP Morgan em “fusões e aquisições”. “Estive envolvido em projetos muito interessantes, estava a cobrir maioritariamente o mercado britânico e havia uma componente muito estratégica do trabalho em si. Comecei a perceber que, realmente não era o meu sonho: estava à procura de algo que, com tantas horas de trabalho, me pudesse levar a uma coisa com mais impacto”, assinala Diogo, em entrevista à Pessoas/ECO.

O gestor regressou a Portugal em março de 2018 e, em abril, integrava a equipa fundadora da Uber Eats no país, poucos meses depois do lançamento do serviço no mercado nacional, que aconteceu em novembro de 2017. Atualmente, lidera uma equipa com mais de 30 pessoas.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Ex-JP Morgan é novo general manager da Uber Eats em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião