Portugal já recebeu primeiros 3.000 milhões de euros do SURE

  • Lusa
  • 1 Dezembro 2020

O primeiro-ministro confirmou que Portugal recebeu esta terça-feira a primeira tranche de fundos do programa SURE, no valor de 3.000 milhões de euros. Servirá para apoiar o emprego em tempos de crise.

Portugal recebeu esta terça-feira uma tranche de três mil milhões de euros de fundos europeus, no âmbito do programa SURE, para ajudar vários setores face à crise provocada pela pandemia do novo coronavírus, anunciou o primeiro-ministro.

“Recebemos hoje a primeira tranche do empréstimo atribuído a Portugal no âmbito do SURE, programa europeu que apoia os Estados Membros no seu esforço de proteção dos trabalhadores e empresas. Saúdo fortemente a transferência destes 3.000 milhões de euros de fundos europeus”, escreveu António Costa numa mensagem publicada hoje na rede social Twitter.

“Estes fundos europeus vão financiar medidas como o lay-off, os apoios a trabalhadores independentes, os apoios aos país e o prémio aos trabalhadores do SNS”, sublinhou Costa.

Segundo o primeiro-ministro, “o SURE reflete a solidariedade da UE [União Europeia] e a sua pronta resposta à crise”, o que permite “continuar a proteger os postos de trabalho e os trabalhadores mais afetados”.

“Continuamos determinados na luta contra a pandemia e na mitigação dos seus efeitos sociais e económicos”, referiu ainda António Costa.

O ministro das Finanças, João Leão, tinha assinado no dia 27 de outubro o contrato de empréstimo para o programa SURE, para apoio ao emprego, no montante de 5,9 mil milhões de euros.

Na ocasião o Ministério das Finanças referiu que este é “o instrumento europeu de apoio temporário para atenuar os riscos de desemprego numa situação de emergência”, que irá “permitir o financiamento de medidas de apoio à manutenção dos contratos de trabalho e outra despesa relativa à saúde no trabalho, no âmbito da resposta à crise provocada pela pandemia da Covid-19”.

A 15 de outubro, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse que Portugal iria receber “em breve” 5,9 mil milhões de euros ao abrigo do programa europeu SURE.

Bruxelas transferiu 40 mil milhões do SURE a 15 países no último mês

A Comissão Europeia disponibilizou 40 mil milhões de euros a 15 Estados-membros, no último mês, ao abrigo do programa SURE, para apoiar setores afetados pela crise provocada pela pandemia do novo coronavírus.

De acordo com o boletim informativo divulgado esta terça-feira pela Representação da CE em Portugal, “contando com os desembolsos realizados hoje [terça-feira], quinze Estados-membros receberam, entre o final de outubro e o final de novembro, cerca de 40 mil milhões de euros ao abrigo do instrumento SURE da UE [União Europeia]”.

A Comissão Europeia disponibilizou esta terça-feira 8,5 mil milhões de euros no âmbito da terceira parcela do apoio financeiro ao abrigo do novo instrumento de apoio temporário para atenuar os riscos de desemprego numa situação de emergência (SURRE).

(Notícia atualizada às 16h04 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Portugal já recebeu primeiros 3.000 milhões de euros do SURE

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião