Lisboa contraria Europa. Família EDP puxa pelo PSI-20

Depois de duas sessões em terreno negativo, Lisboa contrariou o sentimento negativo vivido na generalidade da Europa. Em Lisboa, os ganhos da família EDP, bem como do BCP puxaram pelo PSI-20.

A bolsa de Lisboa terminou a sessão com ganhos, contrariando a tendência vivida na generalidade das praças europeias. Na praça nacional, os ganhos da família EDP e do BCP sustentaram o índice de referência nacional.

Na Europa, o Stoxx 600 recuou 0,08%, enquanto o francês CAC-40 perdeu 0,03% e o alemão DAX cedeu 0,55%, Em contrapartida, o espanhol Ibex–35 valorizou 0,90% e o britânico o FTSE 100 subiu 1,17%, no dia em que o regulador britânico deu luz verde para que a vacina desenvolvida pela Pfizer e pela BioNTech contra a Covid-19 fosse utilizada no Reino Unido, tornando-se, assim o primeiro país a nível mundial a fazê-lo.

Depois de duas sessões em terreno negativo, Lisboa contrariou o sentimento negativo vivido na generalidade da Europa, negociando acima da linha de água. O PSI-20 avançou 0,81% para os 4.624,57 pontos, com dez cotadas em terreno positivo, seis no “vermelho” e uma inalterada. A puxar pelo índice de referência nacional estiveram as cotadas da família EDP.

Neste contexto, a “casa-mãe” avançou 2,86% para os 4,538 euros, ao passo que a subsidiária EDP Renováveis ganhou 1,73% para os 17,68 euros. Além de corrigir da queda da última sessão (perante a saída antecipada de António Mexia e João Manso Neto, depois da suspensão do Ministério Público aos dois gestores), a empresa reage igualmente à conclusão da venda de um portefólio de ativos em Espanha à Total por um enterprise value de 480 milhões de euros.

Entre os “pesos pesados”, destaque ainda para os títulos do BCP que avançaram 1,01% para os 12,02 cêntimos, depois de o CEO da Sonangol ter dito que está disponível para vender a posição que detém no banco liderado por Miguel Maya ou até analisar uma fusão com outros bancos.

Nota positiva ainda para a Altri, que subiu 3,11% para os 4,834 euros, a maior valorização desta sessão. No setor da pasta e do papel, a Navigator avançou 1,19% para os 2,55 euros e a Semapa ganhou 0,45% para os 9 euros por ação.

Em contrapartida, a evitar ganhos mais expressivos do PSI-20, estiveram os títulos da Jerónimo Martins e dos CTT. A retalhista cedeu 1% para os 13.925 euros, enquanto a empresa de correios caiu 1,39% para os 2, 4850 euros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lisboa contraria Europa. Família EDP puxa pelo PSI-20

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião