Nas notícias lá fora: filho de Biden, China e Sabadell

O filho de Joe Biden está a ser investigado por alegada evasão fiscal em negócios em países estrangeiros, incluindo a China. Na banca, o Sabadell descarta qualquer fusão com outro banco europeu.

O filho de Joe Biden está sob investigação por alegada evasão fiscal em negócios em países estrangeiros, incluindo a China. Ao mesmo tempo, as tensões entre Washington e Pequim não param de crescer, com a China a impor novas sanções aos funcionários dos EUA. No plano empresarial, a brasileira Gol foi a primeira companhia a voltar a voar com o 737 Max, após dois acidentes graves ocorridos na Indonésia e na Etiópia, Ao mesmo tempo, um protótipo do foguetão SpaceX explodiu durante um teste para voo em Marte. Na banca, o Sabadell descartou qualquer fusão com outro banco europeu.

BBC

Filho de Joe Biden sob investigação por evasão fiscal

O filho de Joe Biden, recentemente eleito Presidente dos Estados Unidos, anunciou na quarta-feira ter sido informado da existência de um inquérito federal no Estado do Delaware sobre a sua situação fiscal, designadamente relacionada com negócios com a China. “Levo isso muito a sério, mas tenho confiança no facto de um exame profissional e objetivo mostrar que geri os meus assuntos de maneira legal e apropriada, incluindo com a ajuda de conselheiros fiscais profissionais”, disse Hunter Biden, em comunicado. Relatórios apontam que a investigação começou em 2018, ainda antes de o democrata Joe Biden ter anunciado a sua candidatura à presidência dos EUA.

Leia a notícia completa na BBC (acesso livre, conteúdo em inglês).

Bloomberg

China anuncia sanções a oficiais dos EUA. Restringe viagens dos diplomatas

Em retaliação às medidas tomadas pela Administração Trump por causa de Hong Kong, a China anunciou que vai impor novas sanções aos oficiais norte-americanos e colocar novas restrições às viagens de diplomatas americanos. Apesar de não haver ainda grandes detalhes, a porta-voz do Ministério chinês dos Negócios Estrangeiros garantiu que estas sanções seriam aplicadas a funcionários dos ramos executivo e legislativo e aos seus familiares próximos, bem como a organizações não governamentais. Além disso, o país liderado por Xi Jinping vai revogar a entrada sem visto em Hong Kong e Macau para titulares de passaportes diplomáticos dos EUA. Na segunda-feira, os EUA colocaram em vigor sanções a 14 representantes chineses, todos eles membros da Assembleia Nacional do Povo

Leia a notícia completa na Bloomberg (acesso condicionado, conteúdo em inglês).

El Economista

Sabadell descarta fusão com bancos europeus

Após ter descartado uma fusão com o BBVA, o plano desenhado pelo banco Sabadell não inclui nenhuma fusão com um banco estrangeiro. A liderança da entidade catalã está ciente da conjuntura e da complexidade de uma transição de tal envergadura, preferindo, por isso, centrar-se em ajustes de negócios e em alianças. Neste cenário, o Sabadell também não contempla uma operação societária em Espanha, ainda que não feche a porta a eventuais negociações. Um dos candidatos seria o Kutxabank, com o qual o banco catalão iniciou conversões informais este outono.

Leia a notícia completa no El Economista (acesso livre, conteúdo em espanhol).

The Economist

Brasileira Gol é a primeira a voar novamente com o 737 Max

O avião 737 Max da Boeing voltou na quarta-feira a levantar voo, ao leme da companhia aérea brasileira Gol, depois de ter estado sem voar desde março de 2019, após dois acidentes graves ocorridos na Indonésia e na Etiópia. Desde então a fabricantes de aeronaves tem estado sob escrutínio. Ainda assim, na semana passada a Ryanair anunciou uma encomenda à Boeing de 75 aparelhos 737 Max, a mais importante desde que este modelo de avião foi proibido de voar há 20 meses.

Leia a notícia completa no The Economist (link indisponível).

The Guardian

Foguetão SpaceX explode durante teste para voo em Marte

Um protótipo da nave espacial da SpaceX explodiu na aterragem, durante testes de voo no Texas, nos Estados Unidos. A aeronave, sem tripulação, era um modelo conhecido como Starship, com quase 50 metros de comprimento e capacidade para transportar até 100 toneladas de carga. Apesar deste incidente, o proprietário da Space X, Elon Musk, ficou emocionado e escreveu no Twitter: “Marte, aqui vamos nós”. O foguetão foi lançado da base da SpaceX em Boca Chica, no estado do Texas, e ascendeu cerca de 12 quilómetros, antes de regressar ao ponto de partida, onde deveria aterrar.

Leia a notícia completa no The Guardian (acesso livre, conteúdo em inglês).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Nas notícias lá fora: filho de Biden, China e Sabadell

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião