Nova SBE desafia startups portuguesas a apoiar turismo com o programa “Check-in”

A Nova SBE quer encontrar soluções nas áreas da digitalização, saúde e higiene e sustentabilidade, para ajudar as empresas do setor turístico a ultrapassar a crise causada pela pandemia.

A Nova SBE lançou o programa Check In – Tourism Innovation on Campus, através do Entrepreneurship Hub e do Westmont Institute of Hospitality e com o patrocínio do Turismo de Portugal, para colocar as melhores soluções desenvolvidas por startups nacionais e internacionais ao dispor das PME do setor do turismo e ajudá-las a ultrapassar a crise. Na primeira edição, o programa quer encontrar as melhores soluções nas áreas da digitalização e contactless, saúde e higiene e sustentabilidade. Serão selecionadas 20 startups finalistas e o demo day para apresentação dos projetos está marcado para junho.

“O turismo tem sido dos setores mais afetados pela crise pandémica, enfrentando hoje e no futuro grandes desafios que exigem respostas urgentes para descobrir novos caminhos de atratividade, sustentabilidade e experiências seguras. Desta forma, a inovação e a tecnologia tomam um papel principal na reconstrução, e preparação do setor para aquela que se prevê ser uma nova forma de viajar, mais responsável, mais sustentável e mais digital, respondendo às necessidades de turistas mais conscientes e mais exigentes não só nas experiências, mas também na saúde e segurança”, refere a Nova SBE em comunicado.

O programa conta com a participação de 14 parceiros PMEs e institucionais representativos da hotelaria, alojamento local, animação turística e agências de viagens, entre eles a Amazing Evolution, APECATE, Boost, Campigir, Cosmos Active, FeelsLikeHome, Go4Travel, GuestCentric, HotelShop, Nonius Hospitality Technlogy, Osiris, Portugal Trails, Selina Hotels e TravelStore.

O processo de seleção das startups mais inovadoras já arrancou e vai decorrer ao longo de três meses. Os projetos interessados podem inscrever-se no site oficial e as candidaturas estão abertas até 23 de janeiro.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Nova SBE desafia startups portuguesas a apoiar turismo com o programa “Check-in”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião