Ministra do Trabalho tem Covid-19. Ministro do Ambiente e ministro do Mar em isolamento

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, testou positivo à Covid-19. Ministro do Ambiente e ministro do Mar estão em isolamento.

A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho, testou positivo à Covid-19, informou, esta quinta-feira, o Executivo de António Costa. Em comunicado, é explicado que a governante tem “sintomas ligeiros” e encontra-se em confinamento domiciliário. Em consequência de “outros contactos”, o ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, e o ministro do Mar, Serrão Santos, estão em isolamento, avançou a mesma fonte.

“A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social testou positivo à Covid-19. Tem sintomas ligeiros e encontra-se em confinamento domiciliário, sendo substituída pelo secretário de Estado Adjunto, do Trabalho e da Formação Profissional”, informou o gabinete do primeiro-ministro, esta quinta-feira. Ana Mendes Godinho estava em isolamento desde segunda-feira, pelo que já participou na reunião de Conselho de Ministros desta quarta-feira por videoconferência.

Também participaram remotamente na referida reunião o ministro do Ambiente e da Ação Climática, Matos Fernandes, e o ministro do Mar, Serrão Santos, já que estão em isolamento profilático, determinado pelas autoridades de saúde, “em consequência de outros contactos”. Em comunicado, é assegurado, contudo, que no casos destes governantes, os testes à Covid-19 deram resultado negativo.

Ana Mendes Godinho é o quarto membro do Governo a testar positivo à Covid-19, de acordo com o levantamento feito pelo ECO. O primeiro foi o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor. Já em novembro, o ministro do Planeamento, Nelson de Souza, testou positivo para o SARS-CoV-2, depois do secretário de Estado do Planeamento, Ricardo Pinheiro, ter também testado positivo ao novo coronavírus.

(Notícia atualizada às 12h07)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Ministra do Trabalho tem Covid-19. Ministro do Ambiente e ministro do Mar em isolamento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião