Yellen defende estímulos fortes e anima Wall Street

É preciso "agir em grande" no próximo pacote de estímulos, disse Janet Yellen aos senadores dos EUA. As palavras agradaram os investidores e deram gás a Wall Street.

O dia foi de ganhos em Wall Street. Janet Yellen, nomeada por Joe Biden para secretária do Tesouro dos Estados Unidos, foi ao Senado dizer que é preciso “agir em grande” no próximo pacote de estímulos à economia, animando os investidores e dando gás aos mercados.

O índice de referência nos mercados norte-americanos, o S&P 500, avançou 0,81% para 3.798,88 pontos. Também no “verde”, o industrial Dow Jones valorizou 0,38% para 30.9321 pontos e o tecnológico Nasdaq somou 1,51% para 13.194,6 pontos.

Os mercados norte-americanos estiveram animados, no dia em que Janet Yellen — nomeada por Joe Biden para secretária do Tesouro — foi ao Comité de Finanças do Senado dos Estado Unidos defender que será preciso “agir em grande” no próximo pacote de estímulos à economia, em resposta à crise pandémica.

Segundo a Reuters, a ex-presidente da Reserva Federal fez questão de sublinhar, na audição desta terça-feira, que os benefícios de um pacote robusto de estímulos ultrapassam os seus custos, dando alento aos investidores.

“Hoje é realmente tudo sobre Janet Yellen e o empurrão que está a dar aos estímulos”, frisa Thomas Martin, da Globalt Investments. De notar que o presidente eleito Joe Biden — que tomará posse esta quarta-feira — tem preparado um pacote de 1,9 biliões de dólares em estímulos para ajudar a economia dos Estados Unidos a recuperar do impacto da pandemia.

Na sessão desta terça-feira, destaque também para os títulos da General Motors que saltaram 9,72% para 54,84 dólares, depois de a Cruise (fabricante automóvel na qual a gigante é acionista maioritária) ter anunciado uma parceria com a Microsoft para acelerar a comercialização de carros autónomos.

No setor automóvel, também os títulos da Tesla valorizaram, depois de o Jefferies ter revisto em alta as suas projeções para os lucros do último trimestre de 2020. Os títulos da empresa de Elon Musk avançaram 2,23% para 844,55 dólares.

E na aviação, as ações da Boeing subiram 3,14% para 210,71 dólares, após o Canadá ter anunciado que irá eliminar a proibição de voo dos 737 Max, modelo de aeronave que esteve envolvido em vários acidentes fatais.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Yellen defende estímulos fortes e anima Wall Street

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião