Quase 80% dos profissionais de engenharia e operações vai procurar novo emprego este ano

Quase oito em cada 10 (77%) profissionais de engenharia e operações vão procurar uma nova oportunidade de emprego este ano e a maioria (seis em cada dez) acredita conseguir.

Os profissionais de engenharia e operações estão atentos e confiantes em relação ao mercado de trabalho. Quase 80% procura uma nova oportunidade de emprego este ano e a maioria (seis em cada dez) tem esperança de conseguir encontrar, avança a Robert Walters em comunicado.

Já no que diz respeito à remuneração, apenas 22% espera obter um aumento salarial durante este ano. De acordo com a consultora, para cargos de engenharia, o aumento será de até 10%. “O mercado terá de estabilizar para que os salários voltem a aumentar”, lê-se no comunicado.

A par da remuneração, os benefícios, planos de carreira definidos e a cultura empresarial fazem parte dos principais fatores que determinam a valorização de um empregador. Mas não só: também a possibilidade de horário flexível, o maior foco no ar bem-estar e a melhor utilização de tecnologia são cruciais, muito em linha com as novas dinâmicas e ritmos de trabalho acelerados pela pandemia mundial.

No que diz respeito a estes aspetos mais relacionados com o “salário emocional”, esperam-se “melhorias mais visíveis” como, por exemplo, opções de trabalho flexível ou remoto e outro tipo de benefícios. As empresas inquiridas pela consultora afirmam, com 82% de probabilidade, a possibilidade de ofereceram bónus este ano aos colaboradores nas áreas de engenharia e operações em cargos de gestão e diretivos, e com 64% de probabilidade de o fazerem para posições de menor senioridade.

“As empresas devem considerar implementar benefícios como flexibilidade e trabalho remoto mesmo após o fim da pandemia, pois cada vez mais profissionais os valorizam para favorecer o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal“, refere François-Pierre Puech, country manager da Robert Walters Portugal e head da divisão de engenharia e operações.

Tendências de contratação em 2021

“Portugal enfrenta atualmente vários desafios, mas também oportunidades. Por um lado, desafios de produtividade, competitividade, reindustrialização e infraestrutura e, por outro lado, oportunidades provenientes do mercado de energia renovável, estímulos económicos da União Europeia e uma recuperação económica”, lê-se no comunicado.

Como tal, a Robert Walters prevê que os três profissionais mais procurados em engenharia e operações durante o ano de 2021 serão, sobretudo, supply chain managers, business development renewables e industrial technical directors. Há que salientar, também, a procura crescente de perfis relacionados com operações, desde demand planning a funções de compras e logística ou supply chain em indústrias de manufatura.

Por outro lado, project managers e perfis de desenvolvimento de negócio para os setores das energias renováveis, Real Estate e construção estão já a ter também uma forte procura, bem como perfis de lean manufacturing e otimização de processos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Quase 80% dos profissionais de engenharia e operações vai procurar novo emprego este ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião