Repsol lidera consórcio europeu para produzir hidrogénio verde no País Basco

A petrolífera espanhola manifestou já a sua intenção de produzir hidrogénio renovável na Península Ibérica, atingindo os 400 MW em 2025.

Chama-se H24All e é um projeto pan-europeu para desenvolver a primeira unidade eletrolisadora alcalina de hidrogénio verde com 100 MW da Europa, desenvolvido por um consórcio de quinze entidades de seis países diferentes, que apresentou recentemente um pedido de financiamento a Bruxelas no âmbito do European Green Deal.

De acordo com a Repsol, que lidera o consórcio, esta primeira unidade eletrolisadora alcalina de hidrogénio verde será ligada a uma unidade industrial da petrolífera espanhola: no complexo Petronor, no País Basco. “O projeto está ainda sujeito à aprovação da proposta, apresentada pelo consórcio, aos fundos europeus, bem como à necessária adaptação regulamentar”, refere a empresa.

O objetivo do projeto será impulsionar a tecnologia e o uso do hidrogénio renovável, reduzindo o seu custo para cerca de 3 euros por kg. Ao todo serão três anos dedicados à pesquisa, desenvolvimento e construção do eletrolisador, e dois anos adicionais de operação para demonstrar e validar a tecnologia.

A Repsol manifestou já a sua intenção de liderar a produção de hidrogénio renovável na Península Ibérica, atingindo uma produção equivalente a 400 MW em 2025. Atualmente, a empresa é já a maior consumidora e produtora de hidrogénio em Espanha e contribuirá para o consórcio com o Laboratório de Tecnologia da Repsol. “Este projeto representa mais um passo decisivo para a Repsol liderar a transição energética, transformando os seus complexos industriais em polos multienergéticos e alcançando a neutralidade do carbono até 2050”, explicou a petrolífera em comunicado.

Sobre o H24All, a empresa disse que “com este projeto, o consórcio pretende abrir caminho para uma nova indústria de hidrogénio mais competitiva, baseada no conhecimento e inovação europeus, através do desenvolvimento, construção e a operacionalização de um eletrolisador alcalino de alta pressão de 100 MW. A tecnologia será demonstrada numa operação real de acordo com as necessidades dos consumidores finais, respondendo aos requisitos do mercado para a produção competitiva de hidrogénio de baixo carbono”.

As entidades que fazem parte do consórcio pan-europeu representam toda a cadeia de valor do hidrogénio e pertencem a seis países: Bélgica, Dinamarca, Alemanha, Noruega, Espanha e Turquia. Entre os parceiros estão centros de pesquisa, fornecedores de materiais, empresas de engenharia especializadas em eletrolisadores, indústrias eletrointensivas, empresas de energia e do setor automóvel, universidades e associações industriais.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Repsol lidera consórcio europeu para produzir hidrogénio verde no País Basco

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião