Nas notícias lá fora: Biden, Santander e Amsterdão

  • ECO
  • 11 Fevereiro 2021

Biden retira pedido de anulação da lei de saúde Obamacare, enquanto o Santander transfere escritórios de Londres para Madrid. Congresso brasileiro aprova projeto que dá autonomia ao Banco Central.

Nos EUA, o departamento de Justiça declarou ao Supremo Tribunal que considera válida a Lei dos Cuidados de Saúde aprovada no mandato de Barack Obama, cuja anulação havia sido pedida pela Administração Trump. No Brasil, a câmara dos deputados brasileira aprovou um projeto que dá autonomia ao Banco Central. Na banca, o Santander vai transferir os escritórios de Londres para Madrid, enquanto Amesterdão ultrapassa Londres como principal centro comercial de ações da Europa. O presidente da auditora britânica KPMG renunciou ao cargo.

Wall Street Journal

Biden retira pedido de anulação da lei de saúde Obamacare

O Departamento de Justiça norte-americano declarou ao Supremo Tribunal que considera válida a Lei dos Cuidados de Saúde aprovada no mandato de Barack Obama, cuja anulação havia sido pedida pela Administração Trump. Em carta citada pela AP, o Supremo Tribunal é notificado pelo Departamento da Administração Biden que “os Estados Unidos deixaram de aderir às conclusões da declaração anteriormente apresentada” relativamente à Lei dos Cuidados de Saúde Acessíveis, conhecida por “Obamacare” por ter sido uma das bandeiras da Administração do ex-presidente democrata Barack Obama.

Leia a notícia completa no Wall Street Journal (acesso livre, conteúdo em inglês)

Expansión

Santander transfere escritórios de Londres para Madrid

O Santander vai transferir os escritórios do seu braço dedicado ao investimento do centro financeiro de Londres para Madrid. Em causa estão 3,2 mil milhões em ativos e 300 investidores que operam atualmente na capital do Reino Unido. Esta transferência faz parte do processo de reorganização dos negócios do Santander por terras britânicas face ao divórcio do Reino Unido da União Europeia.

Leia a notícia completa no Expansión (acesso pago, conteúdo em espanhol)

Financial Times

Amesterdão ultrapassa Londres como principal praça financeira da Europa

Em janeiro, a cidade de Amesterdão emergiu como a principal praça financeira da Europa, deixando para trás a posição histórica de Londres, avançou o Financial Times. Foram negociadas por dia na Euronext Amsterdam e no CBOE Europe e Turquoise no primeiro mês do ano, uma média de 9,2 mil milhões de euros (11,16 mil milhões de dólares) de ações, o que significa um aumento quatro vezes superior em relação a dezembro, acrescentou o relatório.

Leia a notícia completa no Financial Times (acesso pago, conteúdo em inglês)

Valor Económico

Congresso brasileiro aprova projeto que dá autonomia ao Banco Central

A Câmara dos Deputados brasileira aprovou um projeto que dá autonomia ao Banco Central, através do qual deixará de estar vinculado ao Governo e permitirá definir a política monetária do país com total liberdade. O texto, que já tinha sido aprovado em novembro pelo Senado e que conta com o aval do Governo, será agora submetido à avaliação do Presidente, Jair Bolsonaro, e assim eliminar qualquer tipo de interferência política na entidade. O apoio da Câmara dos Deputados, por 339 votos a favor e 114 contra, põe fim a trinta anos de discussões sobre a situação do Banco Central do Brasil, que passará a ser um órgão autónomo do Estado, sem qualquer vínculo com o Governo.

Leia a notícia completa no Valor Económico (acesso livre, conteúdo em português)

BBC

Presidente da KPMG UK renuncia ao cargo

O presidente da auditora britânica KPMG renunciou ao cargo durante uma investigação interna aos comentários que fez pedindo ao pessoal para “parar de se queixar” das condições de trabalho devido à pandemia. A controvérsia sobre as declarações de Bill Michael surgiu na sequência de um artigo do Financial Times publicado segunda-feira sobre uma reunião virtual da KPMG em que participaram 1.500 empregados para discutir o impacto da pandemia nas condições de trabalho. Segundo dois funcionários, citados anonimamente, Bill Michael pediu aos empregados para “deixarem de se queixar” e para “não se fazerem de vítimas”.

Leia a notícia completa na BBC (acesso livre, conteúdo em inglês)

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Nas notícias lá fora: Biden, Santander e Amsterdão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião