WhatsApp vai “congelar” mensagens a quem não aceitar novas regras

O WhatsApp mantém a intenção de aplicar a nova política de privacidade que prevê a partilha de dados com o Facebook. Quem não aceitar as novas regras vai ficar impedido de enviar ou receber mensagens.

Os utilizadores do WhatsApp que não aceitem a nova política de privacidade da aplicação até 15 de maio vão ficar impedidos de enviar e receber mensagens, podendo apenas receber notificações e chamadas. A informação foi avançada pelo jornal especializado Tech Crunch.

Em janeiro, a plataforma detida pelo Facebook começou a informar os utilizadores de que iria alterar a política de privacidade, apelando à aceitação das novas regras. A empresa acabou por suspender a medida, perante uma onda de críticas suscitada pela alteração que permitirá ao WhatsApp partilhar dados pessoais dos utilizadores com a rede social.

Porém, esta semana, o WhatsApp deu mais detalhes sobre a medida e confirmou que a nova política vai mesmo avançar. A empresa tenciona dar mais tempo aos utilizadores para lerem as novas regras e vai pedir gradualmente a aceitação das mesmas.

No entanto, ainda não era claro o que aconteceria se os utilizadores não aceitem esta medida. Segundo o Tech Crunch, que cita informações confirmadas pelo WhatsApp, estes utilizadores ficarão impedidos “por um curto tempo” de enviar ou receber mensagens, podendo, contudo, receber chamadas e notificações.

O jornal de tecnologia refere que continua a não ser claro quanto é esse “curto tempo”. No entanto, a política de inatividade do WhatsApp determina que as contas na aplicação sejam apagadas ao fim de 120 dias sem atividade, explica.

A empresa tem vindo a assegurar que a nova política de privacidade, que gerou críticas, não foi bem compreendida pelos utilizadores e pela imprensa. O WhatsApp garante que as novas regras visam apenas permitir o lançamento de novas ferramentas para negócios, permitindo que os utilizadores “conversem” com marcas e empresas através da aplicação.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

WhatsApp vai “congelar” mensagens a quem não aceitar novas regras

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião