Alargado para 28 dias prazo para a segunda vacina da Pfizer. Vai permitir vacinar mais 100 mil pessoas até final de março

A Direção-Geral da Saúde decidiu alargar de 21 para 28 dias o intervalo da toma entre a primeira e a segunda dose da vacina da Pfizer. Nova norma foi atualizada esta segunda-feira.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) decidiu alargar de 21 para 28 dias o intervalo da toma entre a primeira e a segunda dose da vacina da Pfizer. A decisão teve “amplo consenso” e vai permitir vacinar mais 100 mil pessoas até ao final de março.

Queremos dar nota de que foi hoje [segunda-feira, 1 de março] mesmo atualizada a norma 21/2020 da Direção-Geral da Saúde relativa da Pfizer, alargando de 21 para 28 dias o intervalo entre a toma da primeira e da segunda dose“, anunciou o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, em conferência de imprensa transmitida pelas televisões.

Lacerda Sales aponta que a decisão foi tomada com um “amplo consenso” entre os especialistas e vai permitir vacinar “mais 100 mil pessoas até ao final de março”. Recorde-se que na semana passada, numa audição no Parlamento, o coordenador da task force já tinha aberto a porta a essa possibilidade, na sequência dos atrasos da vacina e depois de vários países europeus o estarem a fazer.

Nesta conferência, a diretora-geral da Saúde confirmou ainda a inclusão das pessoas com trissomia 21 no grupo prioritário para a vacinação, sublinhando que o plano “vai sofrendo pequenas” alterações. “Questionados sobre se a trissomia 21 devia ou ser incluída nos grupos prioritários, fomos fazer um estudo no internamento e na mortalidade, e tendo concluído que sim, fizemos essa proposta e a proposta foi bem acolhida”, disse. Nesse sentido, Graça Freitas aponta que já estão referenciadas 3.500 pessoas nestas condições.

Portugal à frente da Europa na vacinação

Num ponto de situação sobre o processo de vacinação contra a Covid-19, o secretário de Estado Adjunto e da Saúde adianta que já foram administradas 868.951 vacinas em Portugal, das quais 603.588 primeiras doses e 265.366 segundas doses. “O país encontra-se acima da média da UE, com 8,45 doses administradas por 100 habitantes”, disse Larceda Sales, sinalizando que a média europeia está nos 7,35 doses.

Quanto aos grupos prioritários vacinados nesta fase, o governante destaca que “neste momento cerca de 35% da população com 80 ou mais anos residente em Portugal continental já recebeu pelo menos uma dose da vacina contra a Covid-19“, ao passo que “cerca de 9%” já têm a vacinação completa. Ao mesmo tempo, Lacerda Sales salienta que 70% dos profissionais de saúde já receberam “pelo menos uma dose da vacina”.

Portugal recebeu hoje mais de 100 mil doses da vacina da Pfizer

Por outro lado, Portugal recebeu esta segunda-feira 101.790 doses da vacina da Pfizer/BioNTech contra a Covid-19, adiantou fonte oficial do Ministério da Saúde citada pela Lusa, com um total de 11.700 doses a serem distribuídas para as regiões autónomas da Madeira e dos Açores.

Esta foi a única entrega de vacinas formalizada esta segunda-feira e reforça o conjunto de vacinas já recebido pelo país desde o final de dezembro acima do milhão de doses.

Em Portugal, morreram 16.317 pessoas dos 804.562 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

(Notícia atualizada ás 13h54)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Alargado para 28 dias prazo para a segunda vacina da Pfizer. Vai permitir vacinar mais 100 mil pessoas até final de março

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião