Mosqueteiros vê vendas em Portugal descerem para os 2.200 milhões de euros em 2020

  • Lusa
  • 11 Março 2021

Em 2020, o investimento de os Mosqueteiros em Portugal foi de 38,9 milhões de euros, passando de 308 para 330 lojas das suas três insígnias - Intermarché, Bricomarché e Roady.

O grupo os Mosqueteiros registou vendas de 2.200 milhões de euros em Portugal em 2020, abaixo dos 2.300 milhões de euros de 2019, investiu 38,9 milhões de euros e criou 450 empregos, anunciou esta quinta-feira a empresa.

No ano passado, “o valor de vendas do grupo os Mosqueteiros atingiu um valor de 2.200 milhões de euros, sendo que, no caso do Intermarché, o volume de negócios sem combustível aumentou para 1.500 milhões de euros, apresentando um crescimento de 7% em relação a 2019″, disse à agência Lusa fonte do grupo.

O ano atípico devido à pandemia, “impactou a insígnia Roady, de reparação automóvel, e ainda o volume de consumo de combustível nos postos de abastecimento do Intermarché, enquanto, pelo contrário, o Bricomarché obteve mais 20% de volume de negócios em Portugal“, explicou a fonte do grupo.

Acrescentou que, “em 2019 o valor de vendas do grupo foi de 2.300 milhões de euros”.

Em 2020, o investimento de os Mosqueteiros em Portugal foi de 38,9 milhões de euros, passando de 308 para 330 lojas das suas três insígnias – Intermarché, Bricomarché e Roady – (em 189 concelhos do país), o que levou à criação de 450 empregos.

Este investimento permitiu perfazer uma área total de 415 mil metros quadrados (m2), mais 4% que no ano anterior, referem os Mosqueteiros em comunicado, lembrando que, apesar da covid-19, o grupo manteve o seu plano de desenvolvimento com 12 aberturas de pontos de venda.

Este ano, em que se assinalam os 30 anos da chegada do grupo os Mosqueteiros a Portugal, está prevista a abertura de 22 lojas, a criação de mais de 800 postos de trabalho e a modernização de 100 pontos de venda.

Para cumprir este objetivo, a empresa quer fortalecer a rede de aderentes, recrutando empreendedores que queiram apostar “num projeto de vida e investir num grupo sólido”, lê-se no comunicado.

O presidente do grupo os Mosqueteiros, Laurent Boutbien, citado no comunicado, afirmou que “em 2021, e como tem acontecido ao longo dos últimos 30 anos e nas três insígnias, a prioridade é oferecer aos clientes os melhores produtos ou serviços ao menor custo”.

Assim, “continuaremos a investir no desenvolvimento das três insígnias e até 2025, pretendemos aumentar a quota de mercado de 2,5% no setor alimentar, 9% no Roady e 6,3% no setor da bricolage”, sublinhou o gestor.

A insígnia Intermarché “pretende alargar a sua gama PORSI (3.500 referências) em todos os segmentos” e continua a valorizar a proximidade dos produtores locais, apoiando a produção nacional, maioritariamente na área dos frescos, segundo o comunicado.

Quanto à insígnia Bricomarché alcançou uma faturação de 149 milhões de euros, mais 21% em 2020, face ao ano anterior, sendo que aumentou a sua área de vendas em 7%, atingindo 95.773 metros quadrados (m2), além de contar com 43 lojas, 913 colaboradores e 37 aderentes/chefes de empresa.

A marca Roady, dedicada à reparação e manutenção automóvel, por seu lado, atingiu uma faturação de 34,9 milhões de euros em 2020, um decréscimo face a 2019, justificado pela obrigatoriedade de confinamento durante grande parte do ano.

A insígnia Roady conta atualmente com 33 centros-auto no país.

O grupo os Mosqueteiros tem 330 lojas (postos de venda) em Portugal, 254 pertencentes ao Intermarché, 43 à Bricomarché e 33 à Roady, numa superfície comercial total que ascende a 415.070 m2 e empregam 14.000 pessoas.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Mosqueteiros vê vendas em Portugal descerem para os 2.200 milhões de euros em 2020

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião