Intermarché vende máscaras a preço de custo. Pack de 50 máscaras custa 20,15 euros

Máscaras custam 0,40 cêntimos a unidade, já um pack de 50 máscaras fica por 20,15 euros. Ao mesmo tempo, um frasco de gel desinfetante de 500 ml fica por 4,90 euros.

Depois do Continente, Pingo Doce, El Corte Inglés e Mercadona também os supermercados Intermarché e Bricomarché vão vender máscaras descartáveis e outros equipamentos de proteção individual. A grande novidade é que estes bens vão ser vendidos a preços de custo “sem qualquer lucro” para os estabelecimentos.

“Perante as novas regras que impõe o uso de material de proteção individual, as lojas Intermarché e Bricomarché disponibilizam todos os materiais necessários para garantir o bem-estar e a segurança dos portugueses. Estes bens essenciais são colocados à venda sem benefício e sem qualquer lucro para as insígnias“, informa o grupo Os Mosqueteiros, em comunicado.

Entre os produtos vendidos estão máscaras, gel desinfetante, luvas e viseiras. Ao que ECO apurou, as máscaras disponíveis à venda custam 0,40 cêntimos a unidade, isto já com a redução do IVA em vigor. Caso prefira um adquirir um pack de 50 máscaras, cada caixa custa 20,15 euros. Já um frasco de gel desinfetante de 500 mililitros fica por 4,90 euros. “O preços são acompanhados semanalmente de forma a termos o melhor preço do mercado”, garante fonte oficial do grupo ao ECO.

A iniciativa surgiu com o intuito de “dar às populações aquilo que mais precisam para um regresso em segurança”, adianta Pedro Subtil, administrador do Grupo Os Mosqueteiros, na nota de imprensa. O uso de máscaras é obrigatório em escolas, transportes públicos, comércio e outros espaços fechados com muita gente.

Em Portugal, o Grupo Os Mosqueteiros detém 320 lojas de norte a sul do país. No mês passado, a empresa doou meio milhão de euros ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) de forma a dotar os hospitais com os materiais necessários para o combate à pandemia em Portugal.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Intermarché vende máscaras a preço de custo. Pack de 50 máscaras custa 20,15 euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião